Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Folha em Branco

Folha em Branco

Ter | 16.03.21

Só tenho um coelho...

Fiz um post, no facebook, sobre o regresso às aulas e umas quantas pessoas ficaram chateadas...

usagi.JPG

Para dar algum contexto ao que aí vem.

Tenho 31 anos, vivo com o meu namorado e tenho um coelho que tem como objectivo diário transformar a nossa sala num palheiro.

Não tenho filhos nem planos para tal, aliás, se nunca os tiver é perfeito. Porquê? Uma criança dá trabalho e sou da opinião que não é a aldeia que tem de a criar, seria eu como mãe (junto com o pai) que teria de a criar, educar, ensinar as coisas básicas servindo o professor para dar a educação académica.

Como mãe a minha principal preocupação seria a de ter o meu filho em segurança.

Tenho dois sobrinhos, os dois são agora crescidinhos, mudei muitas fraldas, ajudei com muitos tpc's enquanto trabalhava em casa (sim, eu trabalhei a partir de casa uns aninhos) e depois à noite tinha a faculdade para me moer o juízo. Os meus dias eram longos e havia sempre uma criancinha algures a fazer barulho, a brincar, a chorar...

Não é o mesmo que os pais vivem agora? Não porque os miúdos não eram meus.

 

Ok agora que temos o contexto geral vamos ao que me trouxe aqui hoje para vos dizer olá.

Muitas crianças regressaram ontem às aulas, duas semanas antes da Páscoa. Acordei de manhã para vários posts a celebrar o facto de ESTAREM LIVRES dos putos que têm dado com eles (os pais) em loucos.

Gostava de perceber tamanha felicidade mas não percebo porque, por outro lado, vejo pais com medo de mandar os filhos para as escolas tendo em conta que ninguém fez testes ou está vacinado. Os professores já são os próximos da lista, não podíamos aguentar mais duas semaninhas e mandar as miniaturas com um pouco mais de segurança para salas fechadas com mais 30 putos (que não se sabe onde andaram) e um professor cansado?

Enquanto há pais a correr para entregar os filhos a terceiros, outros pagam o infantário e têm os filhos em casa por segurança.

As crianças precisam de convívio! Ninguém diz o contrário... os adultos também precisam. O ser humano está habituado a estar em sociedade e o isolamento não é bom para ninguém. 

Os pais precisam de descansar! Tive esta conversa com a minha irmã várias vezes quando se queixava dos filhos... Ter um filho não é passar 9 meses a ver a barriga a crescer para depois atirar cá para fora uma coisa pequena. É um trabalho para a vida. Os filhos, vão sempre precisar dos pais, nem que seja para apoio moral (estou obviamente a excluir daqui os pais que são completamente inúteis).

Takes a village to raise a child. Então mas vamos ter filhos a contar com os outros a fazer o trabalho por nós?

Ser pai e professor não é fácil! Eu sei que a forma como os miúdos aprendem matemática agora é muito diferente da forma como nós aprendemos em miúdos mas é esse o problema? Estão a dizer-me que não conseguem ajudar as crianças da primária nas outras disciplinas todas?

Não tenho tempo para isto porque tenho de trabalhar. Então estão a dizer-me que  no dia a dia (fora da pandemia) não tiram um pouco do vosso tempo para ajudar os miúdos com os trabalhos de casa? Ficam-se apenas pelos recados dos professores e reuniões de pais no final de cada período?

 

Trabalhar em casa requer, acima de tudo, disciplina porque agora não existe uma folha de ponto ou uma pessoa a ver se estão vestidos ou de pijama... Ah mas o meu filho vem sempre chatear-me. Então é preciso explicar com calma que tal como quando eles estão nas aulas não são interrompidos, vocês também estão no trabalho. São crianças, não são cepos, eles vão percebendo as coisas.

Mas o meu é impossível de aturar! Ok então não vamos por aí porque o problema pode ser falta de educação e a culpa não é da pandemia, nem do governo, muito menos dos professores...

 

Vamos excluir deste pequeno longo testamento as crianças com necessidades especiais porque obviamente essas sim são uma grande excepção e precisam de muitos cuidados e atenção que outras crianças não necessitam).

 

Tu só tens um coelho! Gostava de ver se o teu coelho precisasse de cuidado 24horas por dia enquanto tens de trabalhar. Infelizmente precisou. Vai fazer um ano que ficou tão doente que não comia sozinho e precisava de supervisão constante para ver como reagia aos medicamentos que tinha de tomar várias vezes ao dia. E durante umas semanas não dormi quase nada. Sabem, não tenho o coelho trancado todo o dia numa gaiola. Passa o dia em liberdade com acesso à casa quase toda (o que significa que ocasionalmente ande a correr atrás dele porque se enfiou debaixo da nossa cama). Não é o mesmo que ter uma criança, mas é o mais próximo que tenho de ter um filho.

 

Mas vamos voltar à festa. Lamento, mesmo depois de todos os argumentos que me deram não percebo a felicidade em ver-se livres das crianças (volto a sublinhar que nem todos os pais são assim, estou apenas a falar de alguns que são mesmo especiais) tendo em conta que elas não pediram para nascer.

Antes de um professor, de um educador de infância, são os pais os principais educadores dos miúdos. Não têm culpa se têm trabalhos complicados, não têm culpa que uma pandemia esteja a dar com o pessoal todo em maluco, não tem culpa de absolutamente nada. São crianças.

 

A única coisa que ainda me aquece o coração é ver pais preocupados com o bem-estar e saúde dos filhos. Que apesar de cansados preferiam que os seus pimpolhos tivessem mais condições para voltar à escola.

 

Claro que a minha opinião vale o que vale porque lá está, só tenho um coelho.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.