Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Folha em Branco

Folha em Branco

Dom | 11.05.14

Palavras ao vento

Silêncio vazio e palavras deitadas ao vento,

o calor que não chega de um abraço inexistente e o vazio que ocupa o pensamento.

Uma alma que procura um sonho de menina perdida entre gritos e o frio de dois seres.

Promessas e juras quebradas por um copo e o líquido derramado.

Outro alguém e outro copo e a menina a assistir sentada num sofá só para ela.

Tudo escuro e ela a ouvir, mais gritos, mais líquidos, mais alguém que se esconde à vista de todos.

Levanta-se e foge e esconde-se num mundo só dela.

Silêncio, paz e ela escondida, protegida do que lhe fora negado.

Levanta-se e sai, deixa-se ver, sorri e dá a mão... ouve palavras deitadas ao vento...

senta-se a recordar o abraço inexistente e o vazio. Uma alma perdida num mar real que a deixa à deriva.

Volta a ser a menina sentada num sofá a ouvir o silêncio.

Aquele seu cantinho que será só seu, com memórias que não viveu a aquecer o pequeno e frágil coração...

Os olhos fecham-se e respira fundo deixando-se levar pelo embalar do vento que sussurra doces sonhos que a deixam viver uma verdade só sua, um amor só seu...

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.