Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Folha em Branco

Folha em Branco

Qui | 12.09.19

O que mudou 1 ano depois de mudar a alimentação

Já passou um ano desde que mudei radicalmente a minha alimentação. Quem acompanha o estaminé sabe que sou intolerante a uma quantidade simpática de coisas que estão em quase tudo o que comemos.

E o que mudou durante este ano? 

Para começar a minha saúde. 98% dos problemas de estômago que tinha desapareceram sem ter de recorrer a medicação. Não tenho dores há tanto tempo que nem tenho medicação para isso em casa. Acabou e não tive necessidade de voltar a comprar (se calhar devia...). Também não tenho os constantes enjoos e mal estar que era diário. Os intestinos também funcionam normalmente... well sei agora que é normalmente porque na minha vida o normal era ser presa de intestinos ou ter diarreias (normalmente chamadas de gastrites. Obrigado a todos os médicos que sempre ignoraram o facto de poder ser uma questão alimentar... ide apanhar onde o sol não brilha).

Agora já consigo comer o ocasional hambúrguer no pão (se não tiver opção de escolha) ou um belo donuts. Desde que não abuse não sinto grandes problemas (além de inchar tipo peixe balão).

22.PNG

Cumpro a minha alimentação lendo todos os rótulos de todas as coisas que compro e como é que isso mudou a minha vida além de me tornar mais saudável?

Para começar como menos coisas processadas, procuro comer (ainda) mais vegetais e a fruta tornou-se um hábito diário (duas a três peças por dia) principalmente se estiver fora de casa. É um bom snack e saudável. Normalmente acompanho com papas de aveia frescas (daquelas que se faz no frigorífico) ou então em batidos.

Como sabem agora mudei de casa e já não vivo com os meus pais. Por sorte o meu namorado também é adepto de uma alimentação equilibrada e saudável e damos por nós a comer pouca carne. Comemos mais sopa e muitas das nossas refeições são vegetarianas. Não estamos propriamente preocupados com a existência das vacas mas é uma mudança natural. Já fazia isso em casa dos meus pais, pratos vegetarianos e à base de soja. No entanto não dispensamos umas belas costeletas com molho de cerveja e mostarda ou bifes grelhados.

Fritos é tão raro que nestes dois meses só usei óleo uma vez e foi para fritar frango em tempura... Toda a nossa alimentação é baseada em cozidos e grelhados e por isso engordar é uma tarefa complicada (que mesmo assim conseguimos conquistar...).

Toda a minha massa é feita à base de arroz, quinoa e milho se bem que no caso desta última tem de ser em quantidades reduzidas. A minha intolerância ao milho é muito reduzida mas a massa de milho deixa-me um pouco enfartada e enjoada.

O pão que como compro no celeiro e é feito de espelta e centeio. É o pão que mais se parece com pão o chato é que é caro (1.74€). Já tentei mas não vou deixar de comer pão. Já prescindo de tanta coisa, deixem-me lá ser feliz com umas sandochas boas. 

Obviamente com tudo isto a quantidade de açúcar que ingeria em bolos e chocolates agora ficou reduzida a quase nada. Pela primeira vez na vida sinto a necessidade (sim, leram bem, não é vontade) de comer algo doce. 

A parte mais chata é que é tudo caro... a massa, o pão, a farinha, o leite, ... é tudo muito mais caro que os alimentos normais à base de trigo e leite. O queijo vegan então é uma facada na carteira... mas tem de ser.

E pronto é isto. Sou saudável e feliz assim. Faço alguns sacrifícios mas é para o bem da minha saúde :)

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.