Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Folha em Branco

Folha em Branco

Dom | 14.09.14

MotelX 2014

Mais um ano, mais uma estadia no MotelX. Este ano, pela primeira vez não estou a estudar ou a trabalhar durante o Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa. Como tempo era coisa que não faltava decidi ir ver dois filmes e ainda acabei por ver uma sessão de curtas. A companhia foi boa e deu para rever pessoal que já é raro encontrar.

O género do terror pode aparecer em várias formas. Não tem necessáriamente de ter sangue e cabeças cortadas e os dois filmes que vi este ano são a prova de que o terror psicológico pode levar-nos a pensar sem ter de andar a provocar sustos e saltos nas cadeiras do cinema.

 

Coherence é um filme independente com poucos fundos e com um elenco interessante. A história passa-se durante uma noite em que quatro casais se juntam para jantar. Nessa mesma noite está um cometa a passar por cima da terra e coisas estranhas começam a acontecer. 

Todo o elenco usou o improviso para criar a história tendo apenas umas guidelines sobre as suas personagens, desconhecendo as dos outros. Isto resultou numa série de estranhos eventos que levam o espectador a tentar perceber o que está a acontecer e a prever qual o próximo passo a ser tomado.

Nesta longa metragem foi possível rever Nicholas Brendon conhecido por desempenhar o papel de Xander Harris na série televisiva Buffy, the vampire Slayer. A sua personagem conseguiu arrancar várias gargalhadas a quem estava presente na sala pela sua forma de falar e de fazer passar os seus pontos de vista.

Uma boa ideia, trabalhada de uma forma interessante mas a que faltava algo: dinheiro. Este filme com uma bela conta bancária teria tido outros resultados, no entanto é algo a não perder.

 

Open Windows leva-nos ao mundo da internet e a todas as coisas possíveis de fazer à distância. Nick é um blogger fascinado por uma actriz e que acaba por se envolver numa série de problemas quando ela recusa jantar com ele. Chord, um homem que se faz passar pelo manager de Jill (a actriz em questão) ajuda Nick a ver todos os passos da actriz através de várias câmeras colocadas por todo o lado. 

É um filme que leva o espectador a ficar preso ao ecrã e em que toda a atenção é necessária para não se perder um único detalhe. Com um elenco bem escolhido e um argumento espectacular, este é um filme excelente para quem gosta de suspense e acção.

 

Este ano fui também a uma sessão de curtas, mas infelizmente perdi uma (Contactos 2.0).

Dentes e Garras é na verdade uma comédia em que um militar com os copos solta, sem querer, um dinossauro que devora todos os humanos que encontra pelo caminho. Aparece, no entanto, um jovem aprendiz de artes marciais que prova que se pode aprender tudo no YouTube e que põe fim à ameaça. É um daqueles filmes tão maus que consegue ser bom...

Forbidden Room é uma animação que nos conta a já conhecida história do Barba Azul e das suas mulheres curiosas que não resistem a abrir a porta da sala probida.

Gata má é uma história contada por uma menina cujos melhores amigos são gatos. Consegue ser um pouco perturbador ouvir a narração com uma voz quase infantil.

Offline é um filme estranho em que vemos uma mulher a assistir a um filme que é apenas uma mulher sentada numa cadeira a observar um filme. Esta curta deixa o espectador num estado 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.