Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Folha em Branco

Folha em Branco

Qua | 24.03.21

Da gaiola a free roam - Como o Usagi se tornou livre

Quem me acompanha aqui no estaminé e no Instagram (e agora Tik tok) sabe que tenho uma bolinha chamada Usagi.

Faz em Maio quatro anos que tenho esta bolinha a meu cargo. A família que o comprou em bebé ia dá-lo quando tinha apenas um ano e meio e como tínhamos tomado conta dele numas férias de Verão acabámos por adoptá-lo (depois de muito chatear os meus pais que nem sequer queriam animais de estimação em casa à excepção do canário).

Não sabia nada sobre coelhos, foi (e ainda é) uma aprendizagem e por ter aprendido algumas coisas venho aqui hoje trazer um post um bocadito grande para vos ajudar a ter um coelhinho feliz e saudável.

 

162839265_487013232316666_8695574894639589941_n.jp

Quando se fala em coelhos pensamos imediatamente em gaiolas. Em animais que dão pouco trabalho e são de fácil manutenção porque estão presos e que são o animal perfeito para uma criança treinar o seu sentido de responsabilidade antes de ter um animal maior... Os anos ensinaram-me que tudo isto está errado.

Os coelhos precisam de espaço para correr e brincar e podem viver 10 a 12 anos se tudo correr bem e não tiverem grandes problemas de saúde... Sujam muito e requerem a nossa atenção pois são animais muito sociais que necessitam de carinho e que brinquemos com eles. São também extremamente sensíveis pelo que não é aconselhável ficarem a sozinhos com crianças pequenas...

E sim, precisam de ir ao veterinário e ser vacinados ao contrário do que algumas pessoas pensam, mas sobre este assunto falamos noutro dia.

 

 

IMG_20170510_093001.jpg

O Usagi chegou lá a casa em 2017 com uma gaiola pequenita com aparas no fundo e ração do Pingo Doce. Era uma bolinha ainda pequenita habituado a estar fechado. Demos-lhe a liberdade de andar à vontade na cozinha e fomos pela primeira vez a um veterinário (não especialista de exóticos, um dia falo sobre esta experiência).

Foi vacinado, desparasitado, castrado, retirámos as aparas para colocar pallets e areia de gato.

Pedi várias vezes para ir comprar uma casinha maior mas os meus pais sempre disseram que não porque ocuparia imenso espaço. Quando estava sozinha em casa com ele ficava na cozinha mesmo à noite para que ele andasse à solta. Era super giro vê-lo aos saltos todo contente a partir da meia-noite. 

De dia, tinha por hábito meter-se debaixo da mesa da cozinha a tomar banho e dormir. Era o único sítio onde se conseguia esconder. Ocasionalmente conseguia fugir para a sala e aí era uma festa sempre aos saltinhos em cima do sofá...

 

IMG_20201012_234121.jpg

Em 2019 mudámos de casa e a primeira coisa que fiz com o meu namorado foi tratar de arranjar uma casinha maior para a bolinha estar à vontade. E foi assim que de uma caixa de fósforos passou a um duplex.

Íamos viajar para um casamento dali a um mês e não queríamos que ele ficasse num espaço tão pequeno durante o fim-de-semana. Uma amiga vinha cá a casa todos os dias tratar dele e fazer-lhe um pouco de companhia por isso não estaria sempre sozinho.

Na altura ambos trabalhávamos fora de casa todo o dia por isso ele continuava preso mas mal chegávamos, ainda antes de tirar os sapatos, abríamos a casinha e ele andava à sua vontade até chegar a hora de irmos dormir.

Tentávamos sempre brincar com ele e dar-lhe miminhos quando estávamos em casa para compensar as horas que passava sozinho.

Era frequente chegar a casa ao final do dia e vê-lo a dormir ao lado do sofá ou em cima do rapazinho (às vezes tem folgas de semana ou chegava a casa após 24horas de serviço). Acho que não tenho fotos nenhumas desses momentos, mas ficaram gravados na memória...

Ele gostava cada vez menos da casinha e passava imenso tempo a roer as grades (afinal de contas ninguém gosta de estar preso) e estar com pessoas em casa tornou-se sinónimo de liberdade para ele.

2020 trouxe-nos a pandemia e eu passei a estar em teletrabalho, o moço também ficou com horários reduzidos e por isso estava sempre alguém em casa. O Usagi passou assim a estar o dia todo em liberdade. Com essa liberdade, começámos também a fazer bunny proof à sala e a quantidade de coisas que ele destruía foi reduzida a uma perna de mesa (e um par de cabos). 

Ainda assim, quando saíamos de casa ou íamos dormir, ele ia para a casinha. Aliás, a noite tornou-se tão rotineira que a partir das 23h30 quando nos levantávamos do sofá também ele se levantava e ia para a porta da casinha dele.

Continuámos a fazer alterações aqui e ali.

Quando ficou doente (em Maio de 2020) comprámos mais brinquedos para o estimular e esse tempo passado com ele levou a que se tornasse mais "fofinho" começando a vir ter connosco a pedir atenção e mimos.

Aos poucos começámos começámos a dar-lhe mais liberdade. Se íamos beber café, por exemplo, não o prendíamos e ele portava-se bem. Esse tempo começou a aumentar aos poucos...

 

IMG_20210324_093008.jpg

Este ano tirámos a porta da casinha dele e é agora uma bolinha 100% livre. Durante o dia ele pode ir ter comigo ao atelier se lhe apetecer. À noite encostamos apenas a porta da cozinha e a do corredor e ele tem a sala toda só para ele.

Não vamos deitar a gaiola fora pois ele continua a precisar de uma casa de banho (obviamente) e como tem aquela prateleira em cima ele gosta de se esconder lá ou deitar-se a sonhar com as suas cenouras.

Tanto a comida como água estão cá fora e o feno em doses industriais está na casinha. Tem sempre dois tapetes para poder saltar e brincar à vontade já que as suas patinhas escorregam no chão. E agora até tem uma almofada para se deitar mas ele prefere antes bater-lhe e escavar...

 

É visível a diferença de comportamento dele à medida que lhe fomos dando mais liberdade e espaço. É um coelhinho mais feliz e já não rói metade da casa (exceptuando uma perna da mesa que às vezes está demasiado perto do sofá e ele reclamou aquele sítio como sendo dele).

 

Treinar um coelho para free roam leva algum tempo e é preciso também os humanos vigiarem o comportamento da bolinha.

O confinamento trouxe muitas coisas más, mas trouxe esta coisa boa. Permitiu-nos ter mais tempo para estar com ele e ensiná-lo.

Os coelhos são também muito teimosos e pequenas mudanças trazem ao de cima o Sheldon que vive dentro deles. É por isso importante fazer essas alterações com calma e tempo caso contrário arriscam-se a ter uma bola amuada com vocês.

 

Mas ele não te vai sujar a casa toda ao estar sempre à solta?
Recebi esta pergunta várias vezes quando "anunciei" que o Usagi era oficialmente 100% free roamer e a minha resposta é: suja o mesmo. É um bichinho com acesso a feno e tem pêlo comprido que agarra tudo melhor que uma swiffer duster... Sei que esta é a razão principal para muitas pessoas manterem os coelhinhos fechados o tempo todo e isso sempre me fez alguma confusão.

Aliás o Usagi estava muito tempo preso com os antigos donos precisamente porque sujava muito a casa e é quase um milagre como não atrofiou as pernas por não ter tempo de exercício.

 

Não vou agora armar-me em salvadora de coelhos e começar a ralhar com toda a gente que os tem em gaiolas, porque eu também já passei por essa fase de o prender quando saía de casa e à noite quando ia dormir.

Mas posso agora dizer que o ideal é, sem sombra de dúvida, ter estas bolinhas à solta. Afinal de contas os cães e gatos domésticos andam à solta, certo? Porque é que um coelhinho tem de ficar preso? Tal como outro bichinho é importante treinar e ensinar onde fazer xixi e cocó e claro preparar a casa (a não ser que queiram comprar cabos novos todos os meses).

 

Pronto, isto já está grande e por hoje fico por aqui, mas em breve volto com mais coisinhas sobre bolinhas fofas. Se entretanto tiverem alguma questão podem sempre deixar-nos comentários ou nas minhas redes sociais ^_^

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.