Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Folha em Branco

Folha em Branco

Sab | 30.08.14

A Noite de Todas as Almas (All Souls Trilogy #1)

Bem, estava difícil de conseguir voltar ao meu maravilhoso hábito de parar e ler. A pipoca já estava a começar a fritar quando decidi começar a levar o meu livrinho para o café para ler uns minutos enquanto bebia o café depois de almoço. Tendo em conta que me tenho levantado cedo esta semana e com as minhas tentativas para não deixar trabalho para trás e terminar a dissertação... bom digamos que aqueles 15 / 20 minutos me sabem a paraíso.

Título: A Noite de Todas as Almas
Título original: A Discovery of Witches
Série: All Souls Trilogy

Autora: Deborah Harkness

Editora: Casa das Letras

Goodreads

 

A Noite de Todas as Almas é da autoria de Deborah Harkness e comprei-o porque a capa é bonita. Not joking. Basicamente quando vi a capa apaixonei-me logo por ela e depois foi o título. Cada vez que pegava no livro lia a sinopse e passado um bocado esquecia-me dela. Andei nisto até que finalmente o comprei em Outubro passado com uns cheques-prenda que me tinham oferecido nos anos.

E na prateleira ficou devido ao seu reduzido tamanho (700 páginas) que me impedia de o ter na mala quando saía de casa.

 

Este livro tem tudo aquilo de que gosto: um livro misterioso, uma historiadora que é bruxa e não usa os poderes a não ser para arranjar a máquina de lavar roupa e um vampiro que adora bons vinhos.

Diana é uma das descendentes das bruxas de Salem e tem em si um grande poder que se recusa a usar mas tudo muda quando conhece Matthew e encontra um livro extremamente antigo.

O livro pode ser grande mas eu não dei por isso. A escrita envolveu-me de tal forma que mal o conseguia pousar. Infelizmente notei várias gralhas e algumas frases que foram claramente mal traduzidas. Ainda assim é um livro muito bom e arrependo-me de o ter deixado na pilha tanto tempo.

Esta parte da história termina num ponto que me deixou a roer as unhas de curiosidade (não literalmente) mas não posso ler já. Vou continuar a minha missão de ler o que tenho cá em casa primeiro.

O próximo volume é o Shadow of Night (não me apetece ir à procura do título em português) e um dia vai estar nas minhas mãos ^_^

Sab | 30.08.14

Planeta Literário - Apresentação da brilhante ideia

Eu sinto um estranho fascínio pelos seres humanos. Esse fascínio aumenta quando junto livros e vejo o mais absoluto horror... o caos... o mundo fica virado de pernas para o ar e as pessoas tornam-se em criaturas estranhas. Por isso vou parar de adiar e vou abrir um novo espaço aqui no estaminé.

E qual é o objectivo desta pequena rubrica? Simples... meditar, reflectir, pensar, conversar, debater assuntos ligados à área literária. Ver o que é produzido no país e conhecer melhor as editoras, vanities e POD's existentes. No fundo o que se pretende é educar aquela parte da população que insiste em fazer asneira e enfiar-se em buracos na sua desesperada demanda de publicar o próximo best seller.

 

Oh boy this will be fun...

Sab | 30.08.14

Praticar visualizações

Isto é, de forma resumida, foi o meu plano para a manhã de hoje e para a de amanhã. Praticar visualizações até às 9h... Pronto não é muito mas é alguma coisa e eu tenho coisinhas para fazer (nomeadamente trabalhar e tratar da dissertação).
Só o facto de não ter de me levantar antes das 9 da manhã já me deixa feliz. Se juntar isso ao facto de ser sábado e o mail viver um silêncio profundo sou uma mulher extremamente feliz. E porque é que não fiquei a dormir até ao meio-dia? (perguntam vocês). Porque há deadlines a cumprir e as coisas não aparecem feitas por magia (às vezes dava jeito). Ainda assim o ritmo é mais calminho porque há menos interrupções e vou estar sossegadinha no meu cantinho a fazer coisas giras (e outras menos giras) para que daqui a uns dias faça poof da face da terra... Nop, não vou descobrir se há uma luz ao fundo do túnel... mas vou dedicar-me apenas à dissertação e a pôr o descanso em dia. Vai ser tãaaaaaaaaao bom *-*
Sex | 29.08.14

O drama, o horror...a tese #29 - os gráficos

A parte boa de estudar mortos do século I é que não há grandes contas a fazer. Não temos de recolher números e pôr tudo no excel... hell não temos de usar excel! 
A parte chata dos números é que temos de os explicar. Dizer como é que determinada informação se tornou números, como é que aqueles números se traduzem em gráficos e de que forma é que eles ilustram a nossa tese.
Para minha sorte os números e os gráficos "concordam" com o que eu tenho andado a apregoar nos últimos dois anos... está tudo mal feito!
E pronto... mais um motivo para estar bem disposta :D O outro é que já estão despachados e posso começar a revisão do que já estava escrito para completar / melhorar. 
Sex | 29.08.14

O drama, o horror...a tese #28 - I will survive

Ontem consegui ser produtiva. Com tanta correria acabei por conseguir terminar de inserir todos os dados nas minhas maravilhosas tabelas. Depois de todo o trabalho (do trabalho) adiantado, em vez de ser um ser vivo normal e deitar-me a morrer, decidi começar a trabalhar e passar para a fase 3 do meu plano maléfico: os gráficos. Assim basicamente consegui poupar um dia de trabalho pois, se tudo correr bem, hoje termino esta parte (em vez de ser no sábado). Só por isso fiquei feliz e contente e quase aos pulinhos... Ou daria pulinhos se o cansaço não fosse demasiado.

Só por isso deixo-vos a banda sonora desta dissertação e dedico-a a todos os que sofrem do mesmo mal que eu:

Qui | 28.08.14

O drama, o horror...a tese #27 - o caos

Esta quase que podia ser a minha secretária se ainda usasse papel. Imaginem isto em formato digital e já têm uma ideia de como anda a minha vida. Docs word de relatórios, com planificações com a dissertação... tudo aberto em todo o lado. É um milagre como o pc ainda aguenta tanta tralha aberta ao mesmo tempo mas tem de ser. Sempre que tenho cinco minutinhos livres tumbas abro o doc da dissertação e adianto trabalho. É a única forma que tenho de conseguir manter-me a horas do meu plano D (sim porque o A e o B foram com os porcos, o C dava asneira e o D é uma variação do A com o C mais um bocadinho de teimosia da minha parte).
Neste novo plano de ataque estou a horas... Hoje finalmente terminei a segunda fase desta agenda louca que criei e amanhã é dia de transformar os números em bonecos... wish me luck.
Qui | 28.08.14

Sabes onde é a sala?

Isto era a minha pessoa na FLUL. Não andei lá 5 anos. Só tive aulas um ano e no segundo só lá punha os pés para ir às reuniões com o meu orientador. Nesses meses que lá passei memorizei apenas o caminho para a poucas salas onde tinha aulas, a reprografia, casas de banho, biblioteca e um dos bares.
No ISCTE acontece ocasionalmente com os auditórios, principalmente porque não sei o nome de metade deles...

Pág. 1/6

Error running style: Style code didn't finish running in a timely fashion. Possible causes: