Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Folha em Branco

Folha em Branco

Seg | 28.02.11

Passar por puta compensa

Passar por puta compensa neste país em que vivemos. Uma gaja loira mete-se num programa, cuja qualidade é inexistente, e diz que foi acompanhante de luxo e quando sai de lá tem contratos para curtas metragens, um negócio e um livro para ser publicado. Outro é a apalpado pelo pé da gaja que tava com o namorado e tem trabalho.

Aqui a je tem de andar de porta em porta a pedir as coisas enquanto estes gradessíssímos - gah não encontro uma palavra que não envolva um insulto com uma grandessíssima asneira pelo meio - seres vivos têm tudo de mão beijada.

É justo terem trabalhos só porque tiraram a roupa e mostraram o corpinho na televisão?

Epá chamem dor de cotovelo, chamem o que quiserem mas não é justo que milhares dde jovens tenham trabalhos precários, centenas de jovens escritores sejam recusados por editoras, dezenas de alunos do conservatório estejam a ser ultrapassados por estes grandessíssímos... que nada fizeram para merecer as regalias de que estão a usufruir.

Se calhar se pintar o cabelo de loiro, puser silicone nas mamas e disser que fui acompanhante de luxo comece a ter uma vida melhor. 

Uns têm, outros têm de fazer para o merecer. Eu não tenho, faço para o merecer e depois vejo-me a ser ultrapassada por estas pessoas.

Dom | 27.02.11

Extraterrestres na Bíblia

O que as Escrituras têm a dizer sobre a existência de vida fora da Terra


A coisa toda é sem dúvida muito impressionante. A milhões de quilômetros de distância, cientistas enviam comandos que cruzam o espaço sideral, acionam instrumentos de pesquisa científicos avançadíssimos e põem em movimento os braços e as rodas de uma espécie de jipinho lunar. O artefato se move, coleta amostras do solo, perfura rochas e envia fotos digitais, também pelo espaço, até a Terra. Parece cena de filme de ficção científica mas é a pura realidade. Estou falando das sondas Spirit e Opportunity, enviadas pela agência espacial norte-americana (Nasa) ao planeta Marte, e que pousaram lá no início de 2004.

O principal objetivo era encontrar evidências de haver ou ter havido algum tipo de vida em solo marciano. Apesar de esse esforço por encontrar vida fora de nosso planeta inegavelmente ter lançado muita luz sobre questões de interesse científico legítimo, a ponto até mesmo de poder sugerir justificativas para os investimentos bilionários feitos até hoje, pode-se vislumbrar que seu maior objetivo, na realidade, ou tem sido de natureza militar, ou de tentativas para comprovar teses evolucionistas enraizadas no meio científico, o que não deixa de ser lamentável e mesmo injustificável sob o ponto de vista da própria conceituação da ciência.

O primeiro lançamento do projeto americano da Nasa, intitulado Mars Exploration Rovers, foi feito no dia 10 de junho de 2004, com a Spirit, e o segundo no dia 7 de julho, com a Opportunity, ambos a partir da Base Aeroespacial do Cabo Canaveral, na Flórida. Muitas imagens com boa resolução foram enviadas pelas sondas que estão na superfície do planeta inóspito.

O que se pode notar nas entrelinhas é uma quase desesperada necessidade de se encontrar vida fora da Terra a fim de se tentar, com isso, justificar a evolução biológica. Se a vida existe aqui, deve ter-se originado em algum lugar – se não na Terra, então em outro ponto do Universo, é o pensamento evolucionista. De fato, com uma origem extraterrestre, isso claramente levaria a questão da origem da vida para além do acesso à investigação humana.

Ao se analisar as fotos enviadas pelas sondas, uma realidade de há muito conhecida fica mais uma vez evidente: com exceção da Terra nenhum planeta do Sistema Solar – nem Marte, que é o que mais se assemelha ao nosso planeta – parece capaz de abrigar formas de vida. Uma das características mais distintivas de nosso planeta é que realmente ele se apresenta como algo especialmente modelado para possibilitar a existência de vida, ao contrário de todos os demais planetas do Sistema Solar e suas luas. 

É particularmente notável a diferença entre a Terra e os demais planetas e luas “sólidos”, isto é, que possuem crosta sólida, que presumivelmente poderiam ter condições para também abrigar vida. Todos eles apresentam uma paisagem “sem forma e vazia”, cravejada de crateras de vulcões ou de asteróides e meteoritos, cujo impacto deixou suas marcas, sem água (pelo menos visível na superfície), e praticamente todos sem atmosfera. 

Isso nos faz pensar em como poderia eventualmente ter sido o nosso planeta antes de iniciar-se sua modelagem para poder se tornar um lar perfeito, não só para o ser humano, como para todas as demais formas de vida então criadas. 

E as observações até agora feitas dos demais planetas do Sistema Solar e suas luas nos induzem a concluir que realmente a vida, sob todas as suas formas conhecidas na Terra, é peculiar ao nosso planeta, não existindo em nenhum outro local de nosso Sistema Solar. E fora de nosso sistema?

Atualmente são conhecidos mais de 60 planetas extra-solares, conforme mencionado pela revista The Planetary Report, publicada pela Sociedade Planetária, sendo que outras fontes, como a revista Time, mencionam mais de 90 (“A Sister Solar System?”, Time, 24 de junho de 2002). De qualquer maneira, o número de planetas extra-solares detectados realmente tem crescido com o aprimoramento dos métodos utilizados para a sua detecção. 

Estima-se que entre 2% a 4% de todas as estrelas semelhantes ao Sol sejam acompanhadas de planetas semelhantes a Júpiter, mas que nem todos os respectivos sistemas planetários apresentem semelhança estrita com o nosso Sistema Solar. Isso significa que, das aproximadamente 50 bilhões de estrelas semelhantes ao Sol existentes na nossa Via Láctea, cerca de 1,5 bilhão poderiam abrigar planetas, dos quais uma pequena fração poderia ser de planetas semelhantes à Terra. Dentro dessa fração, que poderia ainda atingir a cifra de milhares a milhões, provavelmente estarão alguns dos 60 ou 90 mencionados pela Planetary Report e pela Time.

Para alguns pesquisadores mais céticos, podemos estar sozinhos no Universo. Isso porque a maioria dos planetas recentemente descobertos – todos eles gigantescas esferas gasosas semelhantes a Júpiter – oscila tão erraticamente em sua órbita ao redor de seus sóis, que causariam grandes distúrbios em qualquer planeta próximo, menor, que tivesse condições para a vida.

** EXTRATERRESTES NA BÍBLIA

Afinal de contas, a pergunta que não quer calar é: Extraterrestres (ETs) existem? Esta indagação tem sido feita por muitas pessoas ao longo dos anos. Além das recentes notícias relacionadas com o planeta vermelho, há também os filmes que alimentam a imaginação popular: ET, Arquivo X, Contatos Imediatos, Independence Day, são alguns exemplos. Mas o que a Bíblia tem a dizer sobre tudo isso? Existe evidência de vida extra-terrestre em suas páginas? 

Pode-se dizer que isso evidencia também a carência da humanidade, em sua busca desorientada pelo transcendental. Afinal, muitos já perceberam que a solução para os problemas humanos não está nas mãos do homem. 

Como existe muito preconceito por parte das pessoas ditas científicas e racionais, a Bíblia é descartada como fonte de informações. E a própria ciência tem se mostrado limitada frente a muitas questões com as quais as pessoas se deparam freqüentemente. Essa situação de impasse – limitação da ciência e rejeição das Escrituras – foi muito bem aproveitada pelo espiritualismo e pelo esoterismo. Os próprios Objetos Voadores Não-Identificados (OVNIs) têm sido interpretados como manifestações espirituais extraterrestres, pois as ditas naves (ou discos voadores) realizam movimentos no céu que extrapolam as leis da física (como “curvas” de 90º a altíssimas velocidades).

Mas o que, afinal, a Bíblia tem a dizer sobre o assunto? Extraterrestres existem ou não? 

** A DIVINDADE

Gênesis 1:1 afirma que Deus criou o mundo “no princípio”, logo, Deus não pertence a este mundo. O mesmo é dito de Jesus Cristo, em Hebreus 1:2. A Trindade, portanto, é apresentada pelas Escrituras como eterna, sem princípio nem fim (João 1:1), e não está incluída entre as inteligências criadas. A localização do trono de Deus no Universo é muito indefinida, e é referida apenas como “Céu”, ou “Terceiro Céu” (ver II Coríntios 12:2).

A comunicação da Divindade com os seres humanos tem sido abundante ao longo da História, bem como Suas visitas à Terra. De modo mais efetivo, Jesus é a suprema revelação de Deus (ver Mateus 1:23).

** OS ANJOS

Hebreus 1:14 informa que os anjos são “espíritos ministradores”. Os anjos existiam, sem dúvida, antes de os seres humanos serem criados (ver Jó 38:7). O próprio Lúcifer pertencia a essa categoria antes de ter se rebelado, no Céu, sendo expulso para a Terra (Apocalipse 12:7-9). Em Gênesis 3:24 é dito que anjos foram encarregados de cuidar da entrada do Jardim do Éden, após a queda. Fica claro, então, que os anjos não são “almas” de humanos mortos, pois são mencionados pela Bíblia antes mesmo de ter havido a primeira morte. 

Como Lúcifer e um terço dos anjos foram lançados na Terra, este planeta é o único lugar no Universo onde existem duas categorias de seres criados, que estão em rebelião contra seu Criador. Logo, este é o único planeta onde existe a morte, e isso é fundamental para se entender as diferenças entre a concepção bíblica de ETs e a concepção corrente no mundo.

** OUTROS SERES EXTRATERRESTRES

Além da Divindade e dos anjos, a Bíblia ainda menciona outros seres que não pertencem ao nosso planeta. Em Jó 1:6 e 7 e 2:1 lemos: “Num dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o Senhor, veio também Satanás entre eles. Então, perguntou o Senhor a Satanás: Donde vens? Satanás respondeu ao Senhor e disse: De rodear a terra e passear por ela”. O lugar de reunião não era a Terra, pois Satanás vinha de lá, e seres humanos não têm acesso ao Céu. Então, quem eram os filhos de Deus mencionados no verso 6? I Coríntios 4:9 diz que os seguidores de Cristo se tornaram “espetáculo ao Universo, tanto a anjos, como a homens”, e Efésios 3:15 diz que “toda a família, tanto no Céu como sobre a Terra”, tomam o nome do Pai. Hebreus 11:3 diz que “os mundos” foram criados pela palavra de Deus.

Os textos a seguir, da escritora Ellen G. White, fornecem maiores detalhes sobre o assunto: “[Deus] conta as estrelas, Ele que criou os mundos – entre os quais esta Terra é apenas um grão de pó, e quase não se notaria sua ausência dentre os numerosos mundos” (In Heavenly Places, pág. 40). “Deus tem mundos inumeráveis que são obedientes a Suas leis, e que se conduzem de acordo com Sua glória” (The Faith I Live By, pág. 61). “O resultado da luta [entre Cristo e Satanás] teve uma implicação no futuro de todos os mundos, e cada passo que tomou Cristo na senda da humilhação foi observado por eles com o mais profundo interesse” (Advent Review and Sabbath Herald, março de 1901).

Portanto, existem ETs, sim. Mas do ponto de vista bíblico não podemos considerar os ditos OVNIs como provenientes de inteligências extraterrestres, por várias razões:

1. Sua existência real não foi comprovada.
2. Os “extraterrestres bíblicos” possuem meios de transporte muito mais eficientes e avançados que os “discos voadores” (ver Daniel 9:20-23).
3. O pecado não alcançou os outros mundos, logo, a morte, a destruição, as violações, os seqüestros (abduções), as crueldades e as conquistas atribuídos aos ETs, não combinam com a descrição bíblica dos anjos e outros seres perfeitos. 

O lado mais bonito disso tudo é saber que a ovelha perdida da parábola de Mateus 18:12 também pode representar nosso mundo perdido. Se Deus foi capaz de deixar tudo para vir morrer neste que é um dos menores planetas, um “grão de pó”, como escreveu Ellen White, isso deixa claro o quanto Ele nos ama.

 

 

texto de: Michelson Borges

Sex | 25.02.11

Tempted

Título: Tempted

Autor: P. C. and Kristin Cast

Páginas: 319

Publicação: Atom

ISBN: 978-1-905654-58-1

 

Este é o sexto livro da série House of Night que ainda tem pelo menos mais dois pela frente.O livro é mais do mesmo, Zoey Redbird continua a ver se leva a melhor sobre Kalona e Neferet.Ficamos a conhecer mais sobre o mundo dos jovens de marca vermelha e também mais problemas amorosos da jovem Zoey.Eu gosto da série e da ideia diferente que as Cast nos trazem, mas quer dizer, já é o sexto livro e se não me falham as contas ou se não percebi nada mal ela ainda vai no primeiro ano. Isto ainda é pior que o Harry Potter, pelo menos ele era um livro por ano esta já vai com seis e ainda não sei como são os outros dois.Enfim, espero que a série não se prolongue muito mais além do Awakened ou então que dê uma boa reviravolta.

Qua | 23.02.11

Jesus e os Manuscritos do Mar Morto

Untitled-5.png

 Título: Jesus e os Manuscritos do Mar Morto

Autor: César Vidal

Páginas: 194

Publicações D. Quixote

ISBN: 978-972-20-3351-0 

 

Os Manuscritos do Mar Morto foram descobertos em 1947 e trouxeram ao cima muitas questões sobre o passado do Cristianismo enquanto movimento reformador e mais tarde enquanto religião independente do judaísmo.César Vidal mostra-nos nestas páginas uma comparação entre o Mestre da Justiça e Jesus Cristo.É um livro muito acessível e fácil de ler. O autor usou os manuscritos como fonte e o que temos aqui é a sua análise de uma forma comparativa com a comunidade cristã.Obviamente a sua melhor compreensão depende dos conhecimentos que o leitor possa já ter sobre estas duas comunidades, principalmente a cristã, para poder verificar os pontos em comum e dentro desses quais são as partes em que diferem um do outro.

Sab | 19.02.11

Máscara

O que é que mostra quem ou como é uma pessoa? Será o modo de vestir? Os comportamentos que têm perante os outros?

Como perceber quem está à nossa frente?

Como será possível encontrar a falha que esconde a ponta da máscara que cobre o rosto de quem se faz passar pelo que não é, só para não mostrar o seu verdadeiro ser?

O sorriso e boa disposição que se põe quando se sai de casa pode muitas vezes esconder a solidão e desespero que corroem uma alma nova já velha e pronta para partir. São as pequenas alegrias da vida que deixam que se continue a respirar.

É o sorriso aparafusado que esconde a melancolia que cobre todo o corpo já marcado pelas cicatrizes de uma vida perdida em pensamentos negros acerca do que estará para além da barca negra que nos leva do porto.

Como perceber que atrás de toda a electricidade e alegria está a mais profunda depressão física e mental de quem não se sente bem em lado algum.

Como conhecer aquele que se esconde por detrás de letras e palavras que tudo mostram mas nada revelam...

Sab | 19.02.11

About a Boy

Untitled-5.png

 Título: About a Boy

Título: Era uma vez um Rapaz

Autor: Nick Hornby

Páginas: 278

Publicação: Penguin Books

ISBN: 0-141-00733-8 

 

Este pequeno romance é apaixonante, simples de ler e muito real.Marcus é um miúdo  de 12 anos que ouve Mozart, toma conta da mãe e nunca teve um par de ténis. Por outro lado Will lê os livros certos, vai aos melhores  bares e sabe que sapatos usar.As vidas de ambos eram assim, antes de os seus caminhos se cruzarem e as suas vidas mudarem por completo. Talvez Will consiga ensinar Marcus a ser uma criança e Marcus consiga tornar Will num adulto...Li este romance quando estava no 12º ano para a aula de inglês e adorei, no entanto já conhecia a história toda pois já tinha o filme em casa há uns aninhos.Sim, para os mais preguiçosos foi feito um filme baseado neste livro.Deixo-vos aqui os links onde podem encontrar o livro para venda (algo que se vai tornar usual aqui em casa post):

Qua | 16.02.11

Educar - Centenário da República

 

A exposição Educar. Educação para todos. Ensino na I República foi inaugurada hoje no Palácio Valadares (Largo do Carmo, Lisboa) pelas 17horas.

Uma linda cerimónia que envolveu um pianista e dois cantores.

A exposição em si é constituída por um total de 11 salas todas elas diferentes e muito ricas tanto em peças como em tecnologia. Aconselho a visita. De todas as que estiveram em Lisboa (Viva a República, Corpo e Viajar) esta é sem dúvida a de que mais gosto.

Tal como as outras, funciona toda a semana (incluindo feriados) das 10h às 18h e a entrada é gratuíta.

Para mais informações podem consultar o site da CNCCR.

Dom | 13.02.11

Facebook: Questões técnicas

Hoje deparei-me com esta nota por parte de um contacto de um contacto meu no facebook (sim parece estranho). E eu já me tinha perguntado porque razão eram sempre as mesmas pessoas que eu via. E aqui está:

 

Já reparou que as publicações no seu mural ultimamente são sempre das mesmas pessoas? E também já reparou que quando publica actualizações de estado, fotos e links são sempre as mesmas pessoas a comentar e as outras pessoas parecem ignorar as suas publicações?

 

Não se preocupe, ninguém se zangou consigo nem bloquearam s suas publicações intencionalmente. O problema é que uma grande parte dos seus amigos ou fans não conseguem ver nada do que você publica e a razão é a seguinte:

 

O "Novo Facebook" tem uma opção do mural que está automaticamente definida para mostrar APENAS as publicações das pessoas com quem você  interagiu recentemente ou com quem interage mais (que será limitado apenas ao último par de semanas anterior à mudança para o novo perfil). Portanto, por outras palavras, para páginas pessoais e empresariais, a não ser que os seus amigos ou fans tenham comentado uma das suas publicações ou vice-versa, vocês agora são invisíveis uns para os outros! Nem você vê o que eles publicam, nem eles vêem o que você publica!!!

 

PARA ALTERAR ESTA OPÇÃO:

Vá até ao fundo da sua página, mesmo ao fim do Mural, onde aparece “Publicações mais antigas”... Do lado direito aparece “Editar opções”, clique aí e depois clique no menu “Mostrar publicações de” e escolha “Todos os teus amigos e páginas que gostas”, guarde e veja como o seu Mural mudou!

 

Publicar simplesmente uma actualização de estado não vai surtir qualquer efeito uma vez que uma boa parte dos seus amigos e fans não vêem as suas publicações! Tem que enviar uma mensagem a cada uma dos seus amigos ou fans (o que não tenho a certeza que as páginas possam fazer e é um método muito trabalhoso) ou criar um evento explicando a situação ou uma actualização como esta e convidar todos os seus amigos e fans.

Também pode usar o Twitter e ter esperança que todos os seus fans e amigos também o usem!

 

Que prepotência do Facebook alterar as definições básicas e não avisar ninguém! Pense só na quantidade de empresas que publicaram promoções de Natal, descontos ou sorteios sem fazerem ideia que os seus clientes não conseguiam ver as suas publicações!

 

Obrigado por ter lido até aqui, e se quiser continuar a saber de todos os seus amigos e fans... vá lá alterar as suas definições.

 

Cumprimentos,

 

Cris Ramos

 

(NOTA: este texto é a tradução de um que recebi em inglês e que, após verificar a veracidade dos factos, decidi traduzir para informar todas as pessoas interessadas)

 

 

Esta nota foi partilhada por Manuela Matos Monteiro.

Já fiz a alteração e já noto algumas diferenças.

Sab | 12.02.11

Fenómeno da Aparição

Hoje fiquei com uma leve ideia de como a Nossa Senhora de Fátima se deve ter sentido quando apareceu àquele molho de gente. Não se eu agora seja santa, mas já vão perceber.

A pedido de muitas famílias, bom só uma, ok a minha tia, hoje fui à missa à Igreja Matriz para tomar conta dos outros miúdos a quem ela dá catequese porque a outra catequista não pôde ir. Enfim, lá fui eu e quando lá cheguei eram poucas as pessoas ainda no local que viria a estar apinhado de pessoas com os seus filhotes, ou então não porque está frio e todos os lugares são melhores que aquele.

Enfim, eu deixei de ir à missa pela mesma altura que deixei de dar catequese já lá vão fazer dois anos, porque achei que dormir ao fim-de-semana devia ser uma experiência interessante e até gostei da coisa pelo que se tornou o meu hobbie (hei uns bebem, outros fumam, outros drogam-se. Eu durmo).

À medida que as caras conhecidas iam chegando desviavam o olhar mas depois voltavam e ficavam surpreendidas por me verem ali. Houve até quem perguntasse se eu estava perdida ou doente, ou se tinha morrido alguém. Também uma pessoa se virou umas quatro ou cinco vezes para trás para ver se era eu ou não...

Ainda assim foi bom eu ter ido porque adorei a leitura de hoje que era de uma carta de S. Paulo para alguém (ele também escrevia cartas a toda a gente) e dizia que se pecarmos com os olhos devemos arrancá-los e deitá-los fora, se for com a mão devemos cortá-la e deitá-la fora... (tenho de procurar esta carta porque afinal a Bíblia tem piada em algumas partes). Também adorei o sermão do padre (cujo nome desconheço, é um dos novos) onde ele disse às crianças, que ficaram em pânico depois da leitura, que não devemos levar isto à letra se não, passo a citar: "ficávamos todos cegos ou Camões".

Resumindo, fui à missa e o que foi que vi? As pessoas que ainda não ganharam juízo e que ainda conseguem aturar gente que não tem mais nada pra fazer na vida ou que não tem mesmo uma vida, vi as senhoras que vão para lá para pôr a conversa em dia, vi que a pessoa que não me suporta ver nem pintada e que iria arrancar cabelos se eu voltasse continua a receber-me com um grande sorriso e um abraço e vi que os seminaristas continuam a ser um desperdício na vida de padre.

Oh well... tudo na mesma, a diferença é que desta vez eu fui e vai demorar até voltar a ir.

Pág. 1/2

Error running style: Style code didn't finish running in a timely fashion. Possible causes: