Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Folha em Branco

Folha em Branco

Sex | 29.10.10

Lisboa a banhos

E hoje Lisboa foi a banhos e eu que que estava a dormir de manhã e me esqueci do chapéu de chuva em casa acordei assim que apanhei o primeiro de três banhos da manhã.

Atravessei rios de água, saltei piscinas, tomei banho... concluindo, hoje fiquei mais ensopada do que fico quando tomo banho. Secar roupinha no corpo não é agradável e ao final da noite quando regressei a casa ainda tinha a roupa molhada.

Estou a exagerar, pensam os que não apanharam este temporal, mas a verdade é que cheguei ao ponto de ter deixado uma poça pequenina junto a secretaria porque tudo em mim pingava desde o cabelo à roupa e as botas ficaram tão molhadas que quase dava para encher um aquário.

Amanhã nem saio de casa, ouvi na rádio que vai estar ainda pior e vamos lá ver se a coisa melhora no domingo que quero ir passear hehe.

Ter | 26.10.10

Aventuras na FLUte 3

Já consigo ir à Biblioteca e voltar, sem me enganar ou pedir direcções. Ainda não consigo é orientar-me lá dentro mas também não é disso que vos venho falar hoje.

Ir à casa de banho na Flute é uma odisseia melhor que a do Ulisses.

Lá encontro uma que fica mesmo no sítio ideal para mim mas hoje vi que tem um problema crónico. Não tem luz. Há uns dias atrás a coisa suportava-se mas hoje já foi complicado porque às 20h está de noite cerrada. Ora eu e muitas outras meninas lá fizemos a proeza de usar os telemóveis como lanterna para ver pelo menos onde raio nos sentávamos. Não é fácil mas todas conseguimos superar esta provação dos deuses.

Hoje foi um daqueles dias em que me perguntei onde raio me fui meter porque a casa de banho não tem luz, mas enfim...

Fica aqui o apelo...ponham lá luz naquilo porque os telemóveis não são os melhores substitutos ok?

Sexta feira tenho outra aventura para vos contar porque vou testar a senhora da secretaria. Estas também não se safam hehe

Qua | 20.10.10

Fases na vida

Tudo na vida tem fases, umas boas outras más e cada um de nós sabe quando está a entrar numa nova fase da sua vida. Isto é, sabe se tiver os olhos abertos, porque se não, nem que se abra a cabeça algumas pessoas reparam.

E há sempre algo que marca essas passagens.

Eu cá gosto de começar muitas vezes, mudar de ares, conhecer pessoas novas etc., já tinha falado disso anteriormente.

Eu agora entrei numa nova fase e decidi marcar isso com uma coisa que não fazia há muitos anos... matar o meu cabelo. Quem me conhece sabe que sempre usei o cabelo comprido, mas ontem em vez de cortar as pontas cortei meio metro (no joke), vamos lá ver se agora dá menos trabalho (algo que duvido seriamente).

Mas voltando ao assunto, o importante é aprender com as experiências. Algumas pessoas preferem esquecer ou simplesmente nunca falar disso. Eu sou apologista de que tudo serve para aprender alguma coisa. Mais que não seja, aprendemos o que não devemos fazer. É importante errar, se nunca cairmos não nos vamos saber levantar.

Viver sem riscos não tem piada. Não digo para andarmos aí a experimentar drogas ou saltar de varandas do 3º andar para piscinas como é moda agora, mas ver, sentir, tentar. Sobretudo tentar para não ficar eternamente na dúvida do "e se..."

Dom | 17.10.10

Gru - O Maldisposto

 

Estive hoje de manhã na ante-estreia, de Gru - O Maldisposto, no Vasco da Gama e deixem-me que vos diga que aconselho a que vejam o filme. Está muito bem conseguido, os efeitos em 3D estão excelentes e a história é linda.
Obviamente é um filme para crianças mas mesmo assim vejam, nem que seja para levarem os mais pequenos. Eu cá levei a minha cobaia do costume, o meu sobrinho.

 

Gru - O Maldisposto é a história de um vilão que sofre as consequências da concorrência e por isso decide adoptar três crianças para levar a cabo o seu plano maléfico de roubar a lua. Aquilo com que ele não contou foi com o afecto que cresceu no seu coraçãozinho e acabou por pôr em causa os seus planos.

Não conto mais até porque o filme ainda só sai nos cinemas portugueses esta quinta-feira, mas para já deixo-vos aqui o trailler.



 

 

Sab | 16.10.10

Anúncios de Emprego

Todos conhecem o Net Empregos e eu de vez em quando lá ando a passear para ver se aparece alguma coisa interessante... hoje sim apareceu uma muito interessante, ora vejam:

 

Pelo menos são sinceros...

Sab | 16.10.10

Rali Bibliotecas

São muitos os que fazem o rali tascas, mas as minhas paragens são outras, as bibliotecas.

Recebi ontem uma listinha de livros para começar a ler para depois ajudar a compreender três fontes.

É claro que o que começou por ser 9 livros acabou por ser  a 15 livros mais uns quantos dicionários.

Esta mini biblioteca está espalhada pela Biblioteca Nacional, pela biblioteca da FLUL, Biblioteca-Museu da República e Resistência, Galveias e Universade Católica.

Vai ser complicado e lá vou ter de arranjar mais um cartão. Tenho adiado a ida à BN mas agora não posso ignorar mais a pobre coitada, até porque vai fechar em Novembro e preciso mesmo do raio dos livros. E assim lá vai mais um cartão para a carteira, como se ela já tivesse poucos. Ainda se tivessem dinheiro...mas é só de bibliotecas e livrarias.

Bom, lá vou eu ver o que é preciso porque de 2ªf não pode passar.

Qua | 13.10.10

Regresso às aulas = flul + católica

Nem todos começam as aulas ao mesmo tempo e eu então bem o posso dizer. Comecei na semana passada mas foi ontem que já senti o peso do trabalho. E hoje já vou sentir o peso das coisas que tenho de ler.

Por agora tenho uma sebenta e os Actos dos Apóstolos para ler... sim... eu com uma Bíblia atrás vai ser giro de se ver. Há quem leia o Dan Brown, eu leio uns capítulos daquele belo livro de contos.

Para não dizerem que não sou amiguinha deixo aqui o aviso para pessoas que possam querer assaltar-me: a minha mochila vai conter uma Bíblia, uma gramática e um dicionário de latim, uma sebenta de textos e documentos, um caderno, um estojo e alguma comida. Se querem fugir facilmente não aconselho a que ma roubem até porque vai pesar mais que um leitão.

Felizmente a ideia de ter latim no liceu durante dois anos agora vai revelar-se útil. Ontem o prof perguntou-me se sabia latim e eu respondi que estava muito enferrujada. Ao que ele respondeu que se eu estava enferrujada era porque sabia, logo era melhor desenferrujar porque ia precisar.

Oh well...vai ser um semestre longo mas interessante.

Já decorei onde vou ter as aulas na flul, agora falta saber onde é que vou ter aula na Católica.

É verdade meninos da Católica, também vou andar a passear por essa instituição onde só entrei uma vez...e cuidado... a biblioteca também vai passar a fazer parte do meu território hehe.

Dom | 10.10.10

Nanowrimo'10

 

O NANOWRIMO está de volta e eu pronta para mais um mês de tortura e loucura para tentar acompanhar o ritmo e chegar ao fim do mês com pelo menos 50mil palavras escritas.

 

No ano passado já comecei com uma semana de atraso, mas em pouco mais de uma semana consegui atingir as 25 mil palavras. Infelizmente o trabalho da faculdade era bastante e não consegui acompanhar a coisa e fiiquei a meio caminho. Mas este ano dê por onde der vou até ao fim.

Como não gosto de como o texto do ano passado ficou vou pegar na mesma ideia e recomeçar do zero.

Para quem não conhece, o nanowrimo, é um concurso literário internacional cujo objectivo é promover a escrita a contra relógio e decorre no mês de Novembro. Pode-se começar a escrever a partir da meia-noite do dia 1 e as contagens terminam à meia-noite do dia 30.

Já estou a preparar o meu mini calendário para colocar como wallpaper do portátil. Sim porque convém fazer um mínimo diário para conseguirmos manter a sanidade mental.

Para os que escrevem melhor a contra relógio tenho aqui também a opção ideal para vocês: o Write or die.

Assim que saírem os contadores ponho aqui o meu para irem também vocês acompanhando. E espero ver mais nanos portugueses este ano.

 

Sab | 09.10.10

O estado do Estado

Em época de crise cada vez mais pessoas perdem os seus empregos e bens pessoais. É nestas alturas que mais vemos o Estado a agir e a dizer que temos de "apertar o cinto" para combater a pobreza crescente e o défice da balança no entanto é o Estado que mais contribui para esta miséria quando nem ele segue as leis e paga a horas aos trabalhadores. O Estado consegue até a proeza de fazer isto à vista de toda a gente e quem se lixa são os desgraçados que continuam a ir todos os dias trabalhar e chegam a horas e desempenham as suas funções.

No mundo em que vivo ninguém trabalha assim por prazer, mas sim quem tem esperança de um dia vir a receber o que é seu por direito e que a cada dia que passa endivida-se mais e mais porque o dinheiro nao nasce nas árvores.

Pág. 1/2

Error running style: Style code didn't finish running in a timely fashion. Possible causes: