Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Folha em Branco

Folha em Branco

Ter | 27.04.10

Faleceu o Pom-pom

Numa bela tarde de pius incessantes eu disse-lhe: "um dia vais soltar o teu último piu".

Ontem estava calado... começou a piar, esticou uma asa em jeitos de despedida, calou-se e deixou-se cair.

Faleceu o Pom-pom, sucessor de Tico o IV.

Sex | 23.04.10

Conversas da pimpolha

Como muitos sabem, eu tenho uma sobrinha a que chamo de pipoca ou pimpolha. Ora esta pimpolha tem 3 aninhos e uma lata maior que ela.

Ora estava eu a estudar quando ela...

 

- Dás-me água 'fá favor?

- Ó piolha vai à cozinha pedir à avó.

- Vai lá tuuu...

- Mas doi-me o joelho.

- Vai devagarinhoooo.

 

Qui | 22.04.10

Eu não saber escrevere

Hoje foi dia de receber um trabalho escrito a vremelho. Huh? Eu entreguai um escrevido a preto... a impreçora só tem tinteiro preto...AAAAAAAAHHHHHHHHHHH foi a profeçora que achou engrassado riscar o trabalho! Já me esquessia.

Já agora pesso disculepa se tiver algum erro por aqi, proque aparentemente não sei escrevere. Não sei é proque só agora, ao fim de 15 anos de aulas, é que se lembraram de me dizer isto.

Outra coisa que não percebo é porque é que um professor baixa a nota de uma aluna por esta ter entregue o trabalho fora de prazo, quando o docente tinha dado autorização para ela o fazer (e não sofreria quaisquer penalizações).

Estou pior que danada e sim RML tou DANADA!!!!!

 

 

P.S.: Antropologia rula... devia era rolar... ribanceira abaixo!

Qua | 21.04.10

Dia das ménages

Hoje foi o dia das ménages na estrada...

Por duas vezes vi três carros encaixadinhos felizes e contentes, uns nos outros... só o último é que se  lixa porque ninguém lhe vai à traseira enquando o da frente leva logo com dois em cima.

 

Mas o que é que vocês pensavam que eu ia escrever?? Cambada de tarados...

Qua | 21.04.10

O que é/o que estuda a antropologia?

"O que estuda a antropologia nos dias de hoje?" - perguntou a professora hoje na aula, ao que disse baixinho para a minha colega do lado, "Boa pergunta".

Para meu azar a senhora ouve tão bem que perguntou logo de seguida quem tinha perguntado aquilo, ao que as minhas colegas se começaram a rir enquanto apontavam para mim. A minha sorte é que a prof é uma senhora toda bem disposta e desatou a rir também.

Voltou a colocar a pergunta àa turma e para espanto ninguém sabia responder.

Mas afinal o que estuda a Antropoogia nos dias de hoje?

"Estuda tudo" - disse uma futura antropóloga

No ISCTE a antropologia é algo que ainda hoje não percebi lá muito bem. Afinal o que estudam??

Lá as respostas começaram a aparecer: as cidades, as novas tribos, as pessoas,... ia jurar que estas coisas pertenciam à sociologia mas pronto. Não me admiro nada, já tive uma prof que é antropóloga urbana e não consegue definir com precisão o que raio é a antropologia urbana e depois põe no exame "Explique o que é a antropologia urbana a uma pessoa que não conhece o conceito." (uma coisa assim deste género). Talvez ela quisesse saber qual era a resposta... não sei.

Sinceramente não vejo qual é o lugar da antropologia nos dias de hoje. É sim uma área interessante para os estudos das tribos e civilizações antigas, mas para a sociedade moderna e contemporânea prefiro o uso da sociologia, apesar de também não ser fã da coisa.

O que estuda, hoje, a antropologia? Não sei.

Antropólogos deste mundo expliquem a esta aluna de História o que é a Antropologia nos nossos dias e se possível o que é a antropologia urbana.

Ter | 20.04.10

Vozes da Revolução

Os homens que aqui se levantam,
as vozes da revolução que dão a cara…
Meu camarada, o meu batalhão, a minha arma, o meu capitão.
Tudo é deles menos a guerra.
A guerra que lhes levou a juventude, a perna, a visão, o amigo…
Essa não lhes pertence, é d’outro.
É dos que os mandavam para lá,
os que os mandavam matar os outros.
As vozes que se levantam hoje não são as dos que morreram,
esses não têm voz, esses deixaram o mundo,
não trouxeram mais que a dor e as lágrimas.
Deram um novo sentido à saudade.
As Vozes da Revolução não são apenas as dos soldados.
E as famílias? Mulheres, mães, filhos…?
Não têm eles uma voz?
Não têm eles uma memória?
São as Vozes da Revolução que são ignoradas.
São as que ficam na memória.
Digam Revolução que as vozes se levantam.
Contam histórias, histórias verdadeiras.
Histórias… vozes… vidas…

 

Alexandra Rolo

Sex | 16.04.10

Fantasmas

Hoje deu-me para escrever durante o Colóquio Vozes da Revolução (sobre a descolonização), um dos textos que saiu foi este, espero que gostem:

 

Fantasmas assombram
memórias distantes.
Eu não vi
Não vi, mas sei.
Sei que fantasmas são.
São os do passado
que ele trouxe quando voltou.
Foi lá, naquela terra,
quente e negra,
que eles nasceram.
Não morrem,
já morreram.
Não desaparecem,
ficam mais fortes.
Não vi o que ele viu.
Não passei pelo que passou.
Mas sinto a dor dele,
o soldado da guerra
que na sua memória
sempre nela estará.

 

Alexandra Rolo

Pág. 1/2

Error running style: Style code didn't finish running in a timely fashion. Possible causes: