Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Dia de greve é dia de caminhada

por Pantapuff, em 19.12.13

Hoje foi mais um dia em que tive de ir a pé para a faculdade. Mais uma greve parcial que me obrigaria a chegar com uns 15 ou 20 minutos de atraso à reunião com o meu orientador. Mas não! Cheia de fé e falta de vontade lá saí eu do autocarro e fui a pé, a rezar o caminho todo para que não chovesse (e não choveu!).

Cheguei a horas e sobrevivi, estou feliz. 
Foi giro ver carros por todo o lado. Basicamente os postos de abastecimento e os taxistas agradecem imenso à malta do metro que lhes dá dinheiro nestes dias.
Compreendo que precisem de fazer greve, mas espero que compreendam que um dia destes deixo de pagar o correspondente ao metro e muita gente começará a usar carro outra vez...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:51

Em dia de greve... é a última aula

por Pantapuff, em 30.05.13

Eu sou uma despistada do caraças. Só não perco a cabeça porque anda agarrada ao resto... Ora vou eu para a paragem mais cedo do que é habitual devido à greve quando fico feliz por vir logo um autocarro que ia para o metro de Odivelas. Feliz e contente lá entro eu para me lembrar de que não havia metro... acabei por sair na zona de Santo António para ficar a ver o IKEA até aparecer outro autocarro que ia para o Campo Grande. Mesmo assim ainda tive uma quase sorte porque quase ia apanhando um autocarro que ia... para o metro de Odivelas (cabeça no aaaaar) mas lembrei-me a tempo de que não dava.

Lá cheguei ao Campo Grande...

...e comecei a andar... e andei e porra que estava sol!

Mas também mal cheguei à faculdade sentei-me e fiquei feliz e contente ^_^
É nestes momentos que se vê o quão gosto de uma cadeira para eu ir a pé para a faculdade... já outros profs não podem dizer o mesmo...

Assim acabei as aulas deste semestre. Agora é só as avaliações escritas e rezar muito ^_^

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:19

Fiz uma amiga nova no metro

por Pantapuff, em 30.05.12

Fiz uma amiga nova no metro.

Tudo começou quando desliguei o telemóvel e peguei no meu termo do Starbucks cheio de café e pronto… a senhora nunca mais se calou. Devo ter um ar mesmo simpático porque ela contou-me metade da vida dela.

Já é viúva (de dois maridos sendo que um deles não chegou a casar com ela) é de Leça da Palmeira e este fim-de-semana que passou foi a um casamento no norte que até teve fogo de artifício e malabaristas. Apesar de a cerimónia ter sido muito bonita foi chato ter de pagar o hotel, portagens e combustível até lá, mesmo tendo família na zona…

À poucos dias ia comprar bananas quando se apercebeu de que se tinha esquecido da carteira em casa e por puro acaso encontrou um antigo namorado com quem a relação não avançou mais porque ela tinha medo de que ele a deixasse (imaginar senhora com ar nostálgico a contar isto).

Tem duas filhas e agora ia para Almada. Saiu no campo pequeno para poder apanhar um autocarro para não sei onde…

E tudo isto com a minha pessoa apenas a acenar e a sorrir e sem dizer uma palavra ou uma única pergunta enquanto bebia o café… giro hein?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:43

Escadas rolantes

por Pantapuff, em 22.06.11

Quem faz a sua vida em Lisboa (trabalhar, estudar) usa o metro como meio de transporte preferencial. Eu não sei o que vocês acham, mas eu cá ganhei muitos cabelos brancos com estas viagens longas e tortuosas.

A primeira coisa que se faz é ligar o mp3, ou o telemóvel já que o outro aparelhito decidiu morrer e vai em breve ser sepultado com a minha mochila…Até lá ver se o telemóvel também dura porque o raio da bateria tá também com uma bela duração de 24horas (e sim…eu contei). Por vezes leio um livro, outras fico apenas a ver as coisas que se passam na carruagem. Por exemplo a velhinha beringela, como eu a apelidei, que tem o cabelo pintado de lilás. É brutal! A princípio pensava que era da luz mas afinal não a senhora tem mesmo o cabelo pintado.

 

Mas não é de velhinhas que venho aqui falar… é das escadas rolantes e não, eu não atirei nem preguei uma rasteira a uma velhinha numa escada rolante, ainda.
Quem como eu sobe e desce escadas todos os dias, várias vezes ao dia tende a não ter muita paciência para ficar a descer eternamente (subir não que dá mais trabalho e a mochila anda pesadita).
Normalmente existe uma regra silenciosa que encosta ao lado direito todos os que querem que a escada ande por eles e assim os “sem paciência - que querem apanhar o autocarro para casa sem ter de estar 15 ou 20 minutos à espera de outro” (moi) podem passar e descer a escada.
No entanto nem toda a gente conhece essa maravilhosa ideia de organização e alguns até acham que as escadas rolantes são o melhor sítio para fazer o aquecimento antes de chegar a casa (get a room ok?) e por isso lá ando eu aos ziguezagues nas escadas, algo não muito aconselhável mas sempre é melhor do que o tipo que desde a escada que vai a subir só porque o autocarro dele sai dois minutos antes do meu.

 

Por isso fica aqui um pedido a todos os utilizadores de escadas rolantes, por favor.. deixem-me passar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:41

Aventuras no metro de Lisboa

por Pantapuff, em 09.09.10

Hoje na hora de almoço fui dar uma volta até à baixa e andei mais um bocado a pé (um bocado é dizer pouco). Quando chegou a hora de voltar ao Terreiro do Paço meti-me no metro pelo lado da Brasileira. No que não reparei é que fiquei do lado da linha verde e qual não é o meu espanto que depois de entrar no metro oiço uma vozinha a dizer... próxima estação Rossio. Eu lá pensei "que raio... depois da Baixa-Chiado vem o... porra enganei-me na linha".

Lá dei a volta àquilo, voltei para trás e mudei para a linha azul... enfim... aqui ficou mais uma prova de que sou um bocadito despistada...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:45



Alexandra Rolo | Pantapuff

Capturar.PNG


Nascida em 1989, em Lisboa e com uma infância marcada por demasiados filmes de ficção científica é formada em História Moderna e Contemporânea (ISCTE-IUL), História Religiosa (FLUL) e Gestão Cultural (ISCTE-IUL). Conhecida online enquanto Pantapuff, é blogger desde 2005 e tem colaborado em diversos projectos online, normalmente ligados às áreas da literatura (fantástica e FC) e da internet. Hoje faz do online a sua vida, trabalhando como gestora de redes sociais. Youtuber, bookworm, cosplayer, nerd, Potterhead e Whovian assumida é normalmente vista de phones, telemóvel, iPad e Kindle. O seu maior medo é ficar sem bateria ou perder o acesso à internet.


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.