Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Voltei à Feira do Livro e voltei pesada

por Pantapuff, em 09.06.15

Este domingo voltei à Feira do Livro de Lisboa, desta vez na companhia da minha twin. Depois de um jantar no The Great American Disaster fomos dar uma volta pela FLL.
Não ia com ideia de comprar mais livros até porque a pilha que tinha trazido na semana passada já me vai chegar para o resto do ano (e sobrar). No entanto, vi dois que achei engraçados e um que eu queria mesmo comprar estava como livro do dia! \o/

IMG_20150608_004623.jpg

IMG_20150608_004646.jpg

 E assim a pilha ganhou mais três amigos. Já não devo voltar à Feira este ano, mas estou feliz pois fiz algumas compras e ainda me sobrou orçamento ^_^

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:00

A Chave de Salomão

por Pantapuff, em 31.01.15

Screenshot_3.pngTítulo: A Chave de Salomão
Autor: José Rodrigues dos Santos
Editora: Gradiva
Goodreads

Mais um livro do Tomás de Noronha lido e terminado.

Desta vez Tomás encontra-se no meio de uma confusão que envolvia a morte de uma outra personagem já conhecida: Frank Bellamy, um operacional da CIA.

Este livro é uma continuação de um outro livro (A Fórmula de Deus), ainda que de forma indirecta. Vemos a ser aplicada a mesma fórmula do costume e um uso cada vez maior dos monólogos do historiador, que aparentemente é também muito conhecedor de teorias da área da física e química (e de tudo e mais alguma coisa).

Apesar de ter gostado bastante do livro confesso que a personagem principal começa a aborrecer-me devido aos monólogos cada vez maiores. Percebo a vontade de explicar as coisas mas eu seria igualmente feliz com menos teorias em forma de diálogo. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:35

A Mão do Diabo

por Pantapuff, em 30.10.12

Título: A Mão do Diabo
Autor: José Rodrigues dos Santos
Editora: Gradiva

Goodreads

O mais recente livro de José Rodrigues dos Santos tem novamente Tomás Noronha, o professor da Universidade Nova de Lisboa, conhecido entre os amigos como Casanova.

Desta vez, vê-se no desemprego devido aos sucessivos cortes, nas despesas, feitos pelo Estado e também pelas universidades. Após rever um amigo de longa data e deste morrer à sua frente vê-se perseguido e forçado a entrar num jogo de gato e rato lutando pela sua vida enquanto procura um misterioso DVD que já levara à morte de várias pessoas.
Através de alguns monólogos que explicam as mil e uma razões que levaram à crise que estamos hoje, José Rodrigues dos Santos criou mais um policial.
De uma forma geral é um livro de leitura mais fácil que o anterior (tenho uma relação de amor-ódio com esse livro), ainda que me chateie um bocado ver referências a Ahriman e outras deidades persas ao barulho para depois poff o tema não ser desenvolvido (raios partam introduções idiotas). Pelo menos o senhor Tomás retomaria a sua investigação no final do livro em lugar de se armar em Casanova... oh well...

Sinopse: A crise atingiu Tomás Noronha. Devido às medidas de austeridade, o historiador é despedido da faculdade e tem de se candidatar ao subsídio de desemprego. À porta do centro de emprego, Tomás é interpelado por um velho amigo de liceu perseguido por desconhecidos. O fugitivo escondeu um DVD escaldante que compromete os responsáveis pela crise, mas para o encontrar Tomás terá de decifrar um criptograma enigmático.
O Tribunal Penal Internacional instaurou um processo aos autores da crise por crimes contra a humanidade. Para que este processo seja bem-sucedido, e apesar da perseguição implacável montada por um bando de assassinos, é imperativo que Tomás decifre o criptograma e localize o DVD com o mais perigoso segredo do mundo. 
Numa aventura vertiginosa que nos transporta ao coração mais tenebroso da alta política e finança, José Rodrigues dos Santos volta a impor-se como o grande mestre do mistério. Além de ser um romance de cortar o fôlego, A Mão do Diabo divulga informação verdadeira e revela-se um precioso guia para entender a crise, conhecer os seus autores e compreender o que nos reserva o futuro.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:16

O Último Segredo

por Pantapuff, em 10.11.11

Título: O Último Segredo

Autor: José Rodrigues dos Santos

Editora Gradiva

ISBN: 978-989-616-446-1

563 páginas 

 

O Último Segredo é o mais recente romance de José Rodrigues dos Santos que desta vez nos leva pelos caminhos escondidos da Bíblia Cristã através do olhar do já bem conhecido historiador e criptanalista Tomás de Noronha.Tem sido grande o alarido com este livro principalmente quando a Igreja decidiu criticar este romance afirmando que o autor se tinha limitado a "escrever centenas de páginas sem saber do que fala".Como alguns decerto sabem, eu estive presente no lançamento do livro na Sociedade de Geografia de Lisboa. Já na altura as palavras de Anselmo Borges me alertaram para o facto deste livro vir a ser polémico, algo que se confirmou horas depois quando as notícias começaram a surgir nos media portugueses.A história começa quando uma paleógrafa de renome é assassinada e Tomás de Noronha é chamado para ser interrogado já que ele era conhecido da falecida e tinha sido a última pessoa com quem ela tinha falado. Junto ao corpo é encontrado um pequeno papel com uma cifra e ele sendo um dos melhores criptanalistas do mundo consegue decifrá-la.A partir daqui temos uma viagem pelos caminhos da Bíblia que são fascinantes para quem quer que não conheça a fundo a temática.Quando comecei a ler o livro apercebi-me imediatamente de que nada que o autor coloca no discurso da sua personagem principal é inovador ou chocante já que são temas debatidos à muito tempo por teólogos e historiadores de religião.Vamos ver por linhas gerais os pontos com que a Igreja se pode sentir “a ser atacada”.Jesus Cristo não era cristão?É a mais pura das verdades, Jesus era apenas um judeu, criado no contexto e numa família desta religião. Cristo não fazia sequer parte do seu nome, foi uma adição tardia pelos seus seguidores pois Cristo significa “messias” (Mashíach em hebraico ou Christós em grego).Maria não era virgem?Vamos usar o senso comum, à dois mil anos não existia inseminação artificial. Se uma virgem chegasse à vossa beira, hoje, e dissesse que estava grávida iam acreditar?Existem textos fraudulentos na Bíblia?Claro que sim, grande parte do Novo Testamento não foi redigido pelas pessoas a quem lhes foi dado o nome. Isso aconteceu pois era necessário dar alguma credibilidade aos textos que estavam a usar para espalhar a “Boa-Nova”.Existem erros na Bíblia?Sim, milhares deles e isso acontece devido às sucessivas más traduções feitas ao longo dos tempos. Neste momento a melhor tradução portuguesa existente é a da Bíblia dos Capuchinhos pois foi traduzida a partir das línguas originais em que cada texto foi redigido ou na língua em que existiam as cópias mais antigas já que muitos dos originais se perderam (hebraico, grego, aramaico e algum latim). Esta tradução foi dirigida pelo professor Dr. José Ramos, da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.Que novidade nos trás o autor?Absolutamente nenhuma pois todos estes temas, como já referi acima, são do conhecimento dos estudiosos da área religiosa e o autor não fez mais que explicar estes debates “como se fôssemos muito burros”.Tenta derrubar a fé dos crentes?Isso é com cada um, mas fé e verdade são coisas diferentes. E a verdade é que a maioria dos crentes não sabe a história da sua religião desconhecendo até o facto de que o Antigo Testamento é todo ele em hebraico, ou seja, vem do judaísmo. Isso aconteceu pois na época em que o Cristianismo se começa a consolidar (sécs II, III) era necessário mostrar que não eram uma religião nova, mas sim uma que tinha o seu berço em crenças antigas.Agora focando-nos apenas no livro em si e deixando um pouco de fora todos estes debates histórico-teológicos… É um bom livro?Sim, é um bom livro, repleto de mistério e aventura. E ninguém terá dificuldade a acompanhar a história pois está escrito numa linguagem acessível para o grande público e não para uma pequena elite.Tomás de Noronha, uma personagem já muito querida do público português tem mais umas quantas aventuras e o autor troca-nos as voltas para um final surpreendente.O maior defeito que o livro tem é o facto do Tomás falar pelos cotovelos, que por um lado compreendo qual é a razão de ser assim, mas por outro torna-se um pouco chato.Se aconselho a ler? Aconselho mas apenas a pessoas que gostem desta temática e que não tenham conhecimentos aprofundados, caso contrário podem dar por si a cruzar as informações com artigos científicos, dicionários e livros. Pois afirmo aqui uma vez mais, o autor não diz nada de novo. Agora porque é que a Igreja se sente tão chateada com isto? Simples, José Rodrigues dos Santos trouxe ao público geral factos que normalmente não andam por aí livremente e acessíveis a qualquer pessoa. 

Goodreads, Público

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:36



Alexandra Rolo | Pantapuff

Capturar.PNG


Nascida em 1989, em Lisboa e com uma infância marcada por demasiados filmes de ficção científica é formada em História Moderna e Contemporânea (ISCTE-IUL), História Religiosa (FLUL) e Gestão Cultural (ISCTE-IUL). Conhecida online enquanto Pantapuff, é blogger desde 2005 e tem colaborado em diversos projectos online, normalmente ligados às áreas da literatura (fantástica e FC) e da internet. Hoje faz do online a sua vida, trabalhando como gestora de redes sociais. Youtuber, bookworm, cosplayer, nerd, Potterhead e Whovian assumida é normalmente vista de phones, telemóvel, iPad e Kindle. O seu maior medo é ficar sem bateria ou perder o acesso à internet.


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.