Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Uma aventura com a Rodoviária

por Pantapuff, em 27.04.14

Esta semana tive de ir a dois seminários na faculdade. A vontade era pouca e o tempo escasso mas lá me organizei para tirar umas horas e ir mostrar aos professores que estou viva e de boa saúde.

Como não tenho carro tenho de gramar com os transportes públicos de que sempre fui defensora por serem práticos, existirem a toda a hora, sair mais barato que um carro... Cheguei àquele momento em que ter carro, provavelmente me sai mais barato. No entanto ainda não há dinheiro para um (pôr na lista de compras) e por isso lá tenho eu de apanhar autocarros que aparecem quando aparecerem... é tãaaaaaaaaao divertidoooo!

Na quarta-feira fui para a paragem uma hora e dez minutos antes da aula e estive meia hora à espera de um autocarro da rodoviária que fosse para o Campo Grande ou para Odivelas. Passaram quatro da Barraqueiro, dois da Isidoro e dois para o Oriente, aqueles que (um dia) foram os que existiam em maior número nem vê-los. Quando finalmente chegou um autocarro era aquele que dava a volta maior mas não havia outra solução e lá fui eu. Ao sentar-me vejo o outro que eu queria a chegar... duas paragens depois troquei de autocarro. Tanto um como outro cheios de gente e mais pareciam latas de sardinhas. Para meu azar o condutor do segundo devia ter acabado de ver o Fast and Furious e andava a praticar com o autocarro. Estou habituada a condutores doidos, principalmente motoristas da Rodoviária, no entanto a última coisa que se deve fazer é travar de forma brusca com um autocarro cheio de gente... Só senti as minhas mãos a escapar e a tentar agarrar-me a alguma coisa enquanto caía para a frente... o que estava à minha frente? Uma loira! que levou comigo em cima de forma pouco meiga e fofa. Não sei quem ela é mas um muito obrigado porque se não estivesse ali naquele momento tinha ido contra algo bem mais duro como o chão ou o vidro do autocarro. E isso sim ia aleijar-me à grande.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:36

Angélico....

por Pantapuff, em 28.06.11

Andam aí as pitas todas a chorar o acidente do Angélico, coitado não merecia, mas vamos lá a ver... o tipo ia num carro sem cinto de segurança logo amor à vida não tinha. E pior que isso, todos choram o tadinho do rapaz mas já se lembraram que morreu uma pessoa e outra também está em estado grave?

O único que se safou tinha o belo do cinto posto, olha que coicidência engraçada.

Agora posto isto vamos lá voltar às nossas vidinhas que andam por aí mais acidentes e ninguém quer saber. Ainda gostava que me explicassem porque é que a vida dos "famosos" causa tamanho interesse. Esta gente não tem uma vida sua para viver? Vivam-na e deixem lá a dos outros em paz...

Se ele ficar bom, óptimo, se morrer epá é a vida todos temos de morrer um dia.

 

Pronto este foi o meu momento bitch do dia.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:46



Alexandra Rolo | Pantapuff

Capturar.PNG


Nascida em 1989, em Lisboa e com uma infância marcada por demasiados filmes de ficção científica é formada em História Moderna e Contemporânea (ISCTE-IUL), História Religiosa (FLUL) e Gestão Cultural (ISCTE-IUL). Conhecida online enquanto Pantapuff, é blogger desde 2005 e tem colaborado em diversos projectos online, normalmente ligados às áreas da literatura (fantástica e FC) e da internet. Hoje faz do online a sua vida, trabalhando como gestora de redes sociais. Youtuber, bookworm, cosplayer, nerd, Potterhead e Whovian assumida é normalmente vista de phones, telemóvel, iPad e Kindle. O seu maior medo é ficar sem bateria ou perder o acesso à internet.


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.