Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Revenge of the Bridesmaid

por Pantapuff, em 06.09.17

79fc0193-f4fd-40f6-8193-333d00e04f77.jpg

 

Quando se é mimada e má em criança o melhor é não escolher as vítimas para damas de honor no seu casamento ou a coisa pode correr mal. Principalmente se a isso juntarmos o facto de a noiva ter roubado o grande amor da vida de uma das suas melhores amigas... Oh HELL NO!

Juntando a isso um elenco bem conhecido da comédia temos todos os ingredientes para um filme divertido e repleto de momentos hilariantes.

Não há de facto muito a dizer... comédia para o público feminino que mostra que há amizades que podem ser mantidas durante décadas se tiverem um ódio de estimação em comum :p

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:00

MV5BMTUwOTgzMTEyOF5BMl5BanBnXkFtZTgwNTk3MTM5MjI@._Mal saiu a notícia vieram os arrepios... depois veio o trailer e a reacção foi "this is gonna suck" e depois veio o filme e a reacção foi "isto ainda foi pior do que se esperava".

Death Note foi um dos primeiros animes que vi (sendo já capaz de distinguir o que é anime) e a Misa Amane até foi uma das primeiras personagens que escolhi para fazer cosplay! 

Temos sempre aqueles filmes que achamos que são como um acidente de comboio... são maus mas continuamos a ver... e depois temos este Death Note que é doloroso e vai ficar na memória por muitos anos como uma das piores adaptações dos últimos tempos.

Vamos começar pela localização... Estados Unidos... óbvio! Mas isto não é mau, é uma adaptação e pronto mudaram o local ok consigo sobreviver com isso ainda que fique um pouco triste por perder um bocadito da piada.

Light ou Kira como quiserem chamar ao moço...screams like a little girl seriously! Dá vontade de fazer memes para gozar. Uma personagem que é originalmente altamente inteligente, carismática, manipuladora... um autêntico filho da mãe excelente para jogar poker... aqui é um puto inteligente com a mania que é esperto e por acaso vê um caderno a cair do ar e oh que giro vou matar malta porque sou bué fã da justiça que não faz ponta de corno para prender o gajo que matou da minha mãe.

Sim a família do moço também leva grandes voltas mas com isso também sobrevivo (o pai continua a parecer tótó mas pronto).

Misa Amane... oh wait Mia porque why the fuck not change her name? Uma personagem interessante e movida pelo amor que sentia por Kira e depois Light (eu sei que são o mesmo gajo ok?) aqui é uma pita aborrecida que se acha inteligente e manipuladora que só quer brincar com um bloco que mata pessoas...

 

dn-04298-1490203403412_1280w.jpg

 

L... provavelmente a minha personagem favorita e a que mais estragaram. Sim deixaram o gajo ficar com a forma esquisita de se sentar mas depois é um panhonha choramingas que depende de todos os que o rodeiam para lhe dar rebuçados.

Toda a interacção entre Light e L ficou afectada pelo péssimo guião e representações medíocres dos actores envolvidos neste filme.

Ryuk é provavelmente o que menos sofreu nesta adaptação ainda que tenha ficado desapontada com o facto de pouco aparecer, bem como o outro (sim porque a Mia não tem um caderninho só seu).

O facto de alterarem algumas das regras do caderno também não me agradou lá muito pois afectaram imenso toda a história e a forma como as mortes aconteciam.

Por falar em mortes... quem tem saudades do Final Destination tem aqui uma boa oportunidade de ver cabeças mal cortadas por escadotes ou pessoas mortas por garfos em restaurantes...

 

No imdb o filme tem um 4.7... não sei a malta que avaliou mas devem estar super bem dispostos... já eu quero ir ver o anime novamente para me esquecer que este filme foi feito!

E vocês? O que acharam desta nova adaptação de Death Note?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:18

To the Bone

por Pantapuff, em 20.08.17

MV5BMTU1MTQ0NDAyNV5BMl5BanBnXkFtZTgwNjQ4MjE4MjI@._Depois de 13 reasons why este foi o filme que levou os curiosos a clicar na watch list da Netflix.

No centro da história temos uma jovem que lida com a anorexia e recusa qualquer tratamento até conhecer um médico com métodos pouco convencionais.

Apesar de a qualidade ser ligeiramente inferior à série 13 reasons não deixa de ser um bom filme com um elenco razoável. Vemos de forma nua e crua a anorexia e os problemas que esta pode causar não só na pessoa doente como também na sua família. 

Esta é uma das razões pelas quais a Netflix ganha pontos dia após dia, os filmes "exclusivos" que são mais que filmes ou mais que séries, são produções de qualidade que acabam por ser educativas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:30

Blame!

por Pantapuff, em 19.08.17

laxmcjyq4j1t8l1yagxt.jpg

 

Num futuro distante a tecnologia atingiu o seu máximo mas um vírus levou a que a tecnologia levasse os sistemas a tornar-se mais autónomos e destrutivos levando a uma replicação da cidade em todas as direcções e a que os humanos perdessem o acesso à mesma. Começam também a ser eprseguidos e mortos pelo sistema de segurança.

Uma pequena resistência tem a sobrevivência ameaçada pela escassez de recursos. É com a "rebeldia" de um pequeno e jovem grupo que se decide aventurar que a história começa... 

Apesar de a história parecer interessante e ter os seus momentos é um pouco aborrecida e leva mesmo a adormecer (tive de ver isto em duas partes). A sinopse prometia mais mas ficou muito longe do esperado...

  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:00

Descendants 2 - Vamos voltar à ilha?

por Pantapuff, em 27.07.17

[Este post tem spoilers]

MV5BMjI5MTA4MTk2N15BMl5BanBnXkFtZTgwNjY2NDUwMjI@._

 

They are baaaaack!

Estreou no dia 21 o tão esperado Descendants 2, no entanto em Portugal vamos ter de esperar pelo Outono para ver o filme no Disney Channel.

 

Depois dos teasers lançados pela Disney com o Ways to be Wicked muito ficou no ar. Vimos uma clara mudança nos visuais das personagens que mostravam um ar menos rebelde mas ainda com as suas características da ilha. Mas voltaram todos a ser maus? Essa era a questão.

Começa então uma nova aventura com Dove Cameron (Mal), Cameron Boyce (Carlos), Sofia Carson (Evie), Booboo Stewart (Jay) e Mitchell Hope (Ben).

Mal regressa loira, a usar sapatinhos e vestido, é agora uma jovem respeitável como todas as outras alunas da academia e melhor ainda, namora com o Rei. Todo o stress é quase impossível de aguentar e após perceber que os seus amigos estão felizes decide voltar sozinha para a ilha.

É neste regresso que conhecemos mais alguns jovens vilões: Uma (China Anne McClain) filha de Ursula e Harry (Thomas Doherty) filho do Capitão Gancho.

 

Uma estava decidida a vingar-se de Mal por tudo o que a fez passar e aproevita a oportunidade mal descobre que ela regressou à ilha.

Ben decide também voltar acompanhado de Evie, Carlos e Jay sendo que a filha da Mulan acaba por se juntar ao grupo (não fosse ela filha da Mulan).

Tudo se desenrola a partir daqui. Conhecemos também o filho do Gaston (adorei devido à sua completa alienação... nunca sabe quando estar caladinho o moço) e a neta da madrasta da Cinderella que é uma excelente fashionista e um exemplo de que nem todos os habitantes da ilha são maus.

As novas personagens acrescentaram detalhes aos cenários e as coreografias tornaram-se ainda mais elaboradas. As letras ficam rapidamente no ouvido e encaixam perfeitamente nos diálogos.

É isto que me apaixona na Disney. O talento dos actores, o visual renovado das personagens, todo o produto final que nos apresentam e que é cada vez mais para um público mais alargado do que aquele que tinha originalmente. As produções exclusivas Disney Channel não ficam atrás das apresentadas nos cinemas. 

Tenho pena que em Portugal a promoção não seja mais forte e que vá chegar tão tarde.

Após o final deste novo capítulo fica a questão... será que vamos ter o terceiro filme?

144593_9291.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:00



Alexandra Rolo | Pantapuff

Capturar.PNG


Nascida em 1989, em Lisboa e com uma infância marcada por demasiados filmes de ficção científica é formada em História Moderna e Contemporânea (ISCTE-IUL), História Religiosa (FLUL) e Gestão Cultural (ISCTE-IUL). Conhecida online enquanto Pantapuff, é blogger desde 2005 e tem colaborado em diversos projectos online, normalmente ligados às áreas da literatura (fantástica e FC) e da internet. Hoje faz do online a sua vida, trabalhando como gestora de redes sociais. Youtuber, bookworm, cosplayer, nerd, Potterhead e Whovian assumida é normalmente vista de phones, telemóvel, iPad e Kindle. O seu maior medo é ficar sem bateria ou perder o acesso à internet.


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.