Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Os Monty Python estão de volta!

por Pantapuff, em 27.01.12

   O grupo de Monty Python irá juntar-se no filme "Absolutly Anything" que será realizado por Terry Jones. Não será mais um "Monty Python" (vá chorem lá buáaaaa...) mas eu estou mortinha por ver o que vai sair dali.

Podem ler a notícia aqui.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:24

O Códice Secreto

por Pantapuff, em 27.01.12

Título: O Códice Secreto

Título original: Codex

Autor: Lev Grossman

Editora: Presença

ISBN: 972-23-3325-9

301 páginas

 

Tédio. Esta é a melhor palavra que tenho para descrever o que acabei de ler. Após demorar-mos cem páginas a tentar perceber ao certo o que é que a personagem estava a fazer, demoramos outras cem para o encontrar e noventa e oito depois a acção chega ao clímax que é tão bom quanto ver um peixe a afogar-se.Este foi um dos livros que ganhei num passatempo da Presença no facebook e que me tinha deixado bastante curiosa para agora se ter tornado na maior desilusão e ponderar se foram dois dias de leitura bem empregues.Para imaginarem bem a "energia" da história digo-vos que foi este o livro que terminou com as minhas insónias que já duravam à três dias.

 

Sinopse: O Códice Secreto é um daqueles raros livros que escapam habilmente a uma categorização mais imediata. Thriller literário, histórico, bibliothriller ou romance com laivos de metaficção, a verdade é que este segundo livro de Lev Grossman exerce sobre o leitor uma embriaguês literária que, página a página, se vai transformando, insidiosamente, numa obsessão que só uma leitura ávida poderá aplacar. Aliás, o próprio protagonista, Edward Wozny, partilha com o leitor esse estado de inebriamento obsessivo, uma vez que também ele foi apanhado nas malhas do fascínio por uma obra da literatura medieval, um códice secreto do século XIV, atribuído a Gervase de Langford, e que supostamente encerra, numa mensagem criptografada, um segredo apocalíptico selado durante séculos. Edward estava prestes a gozar umas merecidas férias, depois de vários anos a construir uma carreira de sucesso num prestigiado banco nova-iorquino, quando lhe é pedido que organize a biblioteca privada de um casal de aristocratas britânicos, clientes do banco e fabulosamente ricos. Em breve, aquilo que se afigurava uma tarefa fastidiosa transforma-se numa odisseia de contornos inusitados onde ganham vida uma imaginação electrónica prodigiosa, na forma de um jogo de computador sofisticado e tão viciante quanto a própria procura do códice, e uma indecifrável teia de coincidências e ligações entre a realidade virtual, a lenda medieva e o presente de Edward. Plena de suspense e mistério, esta obra perturba e delicia, com o mesmo grau de intensidade, ao expor perante o nosso olhar a beleza e o incrível poder encantatório que podem envolver uma história bem contada e tornar tão vulnerável o leitor.

 

 Goodreads, Wook, Bertramd, Fnac, Amazon, kindle, Book Depository

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:09

Andamos à imenso tempo a ouvir falar dos feriados que vão ser retirados. Após consultar a Igreja decidiram-se em tirar dois feriados religiosos e dois civis. Isto leva-me a uma pergunta muito simples: porquê?

Para começar acho que a Igreja não tem absolutamente nada a opinar no que o Estado faz ou deixa de fazer e em segundo lugar, caso não me esteja a falhar a memória Portugal é um país laico. Isto, para pessoas muito burras lentinhas, significa que o nosso país não tem religião alguma.

Isto tudo leva-me a uma ideia: e que tal retirar TODOS os feriados religiosos? Eu já acho que os feriados são demasiados, mas não sou da opinião que se deve retirar os marcos históricos do país. Ainda se Jesus tivesse nascido na nossa Belém...

No entanto ao retirar todos os feriados religiosos estaríamos a impedir que cada um pudesse prestar culto por isso o que se podia fazer era dar um número de dias por ano a cada funcionário para poderem celebrar, por exemplo, o natal. Assim cada um celebrava aquilo em que acreditava, reduzia-se o número idiota de feriados inúteis e pessoas de outras religiões poderiam também celebrar as suas datas importantes.

 

P.S.: já sei que vou ouvir coisinhas más... 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:30

Milka + Oreo = HEAVEN

por Pantapuff, em 27.01.12

   

Só tenho uma palavra a dizer: yummy.

E um único pensamento: maldita a hora em que a Xana comprou porque é tão boooooooooom *-*

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:14

Título: As Extraordinárias Aventuras de Dog Mendonça e Pizzaboy II - Apocalipse

Texto: Filipe Melo

Ilustração: Juan Cavia

Edição: Tinta da China

ISBN: 978-989-671-099-6

 

Acho que o último livro de BD que li tinha o Tio Patinhas ou o Cebolinha. Por isso não passou propriamente pouco tempo. Depois de ver críticas tão positivas ao primeiro livro e de encontrar na Bertrand este segundo livro fiquei com o bichinho. Mas BD... ahh e tal e coiso e ontem não resisti a comprá-lo quando o voltei a tê-lo nas mãos. A minha primeira BD comprada por mim! (o mundo deve estar mesmo a acabar)Ri, chorei (de rir), rebolei (ok não cheguei a tanto mas vontade não me faltou) e as páginas voaram. No fim fiquei triste porque tinha acabado.O que tem esta BD de especial? Além de uma qualidade excelente a nível de imagem, tem umas piadas mesmo giras.As personagens são hilariantes e basicamente a minha única queixa é a de que isto é pouco e quero mais.Long story short temos um grupo um nadinha estranho que vai tentar impedir o Apocalipse a partir de Lisboa e tudo isto por causa da mensagem da Nossa Senhora de Fátima que faz uma aparição. Sabem que mais? Comprem e leiam que é dinheiro bem empregue.

 

Sinopse: Um lobisomem de meia-idade, um distribuidor de pizzas, um demónio de seis mil anos e a cabeça de uma gárgula estão de regresso para salvar o mundo. Este improvável quarteto terá de enfrentar a maior das catástrofes - o Apocalipse, tal como descrito no Livro das Revelações. Pragas de insectos, criaturas gigantes e duzentos mil demónios invadem a Terra, arrastando os nossos heróis para uma aventura de proporções bíblicas! O destino do mundo vai ser decidido em Lisboa… outra vez!

 

  Goodreads, Fnac, Bertrand, Wook

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:08




Alexandra Rolo | Pantapuff

Capturar.PNG


Nascida em 1989, em Lisboa e com uma infância marcada por demasiados filmes de ficção científica é formada em História Moderna e Contemporânea (ISCTE-IUL), História Religiosa (FLUL) e Gestão Cultural (ISCTE-IUL). Conhecida online enquanto Pantapuff, é blogger desde 2005 e tem colaborado em diversos projectos online, normalmente ligados às áreas da literatura (fantástica e FC) e da internet. Hoje faz do online a sua vida, trabalhando como gestora de redes sociais. Youtuber, bookworm, cosplayer, nerd, Potterhead e Whovian assumida é normalmente vista de phones, telemóvel, iPad e Kindle. O seu maior medo é ficar sem bateria ou perder o acesso à internet.


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.