Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

6 anos a ser croma

por Pantapuff, em 29.06.11

 

 

 

Yup, a minha ideia é deixar-vos com sérios problemas de visão xD

Ora eu quase que me esquecia que faz este mês 6 anos que o nick Pantapuff apareceu pela primeira vez num blog e por acaso até foi na sapo que criei o blog que veio mais tarde a ser esta versão que podem ver hoje.

Foi preciso acordar no autocarro (depois de dar uma valente cabeçada no vidro) para me lembrar do aniversário do nick e de uma certa forma do estaminé.

Muita coisa tem acontecido nestes anos e acho que as mudanças foram todas para melhor... isto é, continuo a fazer plaquinhas parvas como aquela que podem ver lá em cima, mas enfim... não se pode mudar tudo não é?

Só tenho pena de não atinar aqui com o sapo e por isso não fazer os layouts como fazia quando estava hospedada no UOL.

 

Agora este tempo todo depois tenho alguns leitores assíduos aos quais gostava de agradecer a lealdade e comentários. E bora lá aumentar o número de "fãs" no facebook ok? Afinal de contas é lá que vocês comentam mais...

Um beijinho para todos e obrigada por preferirem esta mui nobre casa, a gerência agradece.

 

E assim que venha mais um ano de aventuras e reflexões, crónicas e comics ou simplesmente de fritanços à noite...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:39

Farda

por Pantapuff, em 28.06.11

Ir à despensa e comer uma sandes, abrir uma caixa e enfardar chocolates como se não houvesse amanhã. Comer favas com entrecosto ao lanche e ervilhas com ovos ao jantar, sandes de carne para o pequeno-almoço uma tosta para a companhar com um copo de sumo. Ir à gelataria e pedir um swirl de chocolate e morangos e comer pipocas enquanto se vê o filme.

Correr sim mas só atrás do autocarro, levantar pesos sim mas só a mochila.

Ser feliz e não me ralar com a celulite que atormenta a vida de outros...

Desligar a televisão e ser rebelde... ler um livro sobre vampiros. Não fumar, ir desenhar, não ir às compras, fazer uma caminhada por Lisboa. 

Vestir uma mini saia daquelas como as dos animes e um top decotado com umas sabrinas a condizer. Olhos e unhas pintados de escuro e lábios vermelhos. Cabelo preso com um laço bonitinho.

Sair com rapazes e falar mal das raparigas, sentar-me ao colo do meu amigo e beber uma cerveja. Ir a um restaurante all you can eat e conversar sobre tudo e terminar o dia com um café. Ir cedo para casa e ver uma série de sci-fi na cama de solteira enquanto se fala por sms com os amigos cujas conversas são sempre intermináveis.

 

Levantar-me e vestir a farda mutilada, reduzir a maquilhagem e pôr o enigmático sorriso para que os do mundo dos arco-íris sejam felizes de viver na ilusão do mundo criado por mim.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:05

Angélico....

por Pantapuff, em 28.06.11

Andam aí as pitas todas a chorar o acidente do Angélico, coitado não merecia, mas vamos lá a ver... o tipo ia num carro sem cinto de segurança logo amor à vida não tinha. E pior que isso, todos choram o tadinho do rapaz mas já se lembraram que morreu uma pessoa e outra também está em estado grave?

O único que se safou tinha o belo do cinto posto, olha que coicidência engraçada.

Agora posto isto vamos lá voltar às nossas vidinhas que andam por aí mais acidentes e ninguém quer saber. Ainda gostava que me explicassem porque é que a vida dos "famosos" causa tamanho interesse. Esta gente não tem uma vida sua para viver? Vivam-na e deixem lá a dos outros em paz...

Se ele ficar bom, óptimo, se morrer epá é a vida todos temos de morrer um dia.

 

Pronto este foi o meu momento bitch do dia.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:46

Adoro "gente passa por"

por Pantapuff, em 27.06.11

Adoro

Adoro as pessoas que querem passar por santas e com a mania que são a branca de neve, que abrem os braços e vêm os passarinhos todos às mãos, os esquilos saltam de alegria, ... 

Adoro as pessoas que apesar de não nos suportarem (sejam quais forem as suas razões) dão um sorriso pela manhã e perguntam se está tudo bem como se ralassem com isso. 

Adoro que as pessoas que mandam piadas a pensar que têm graça ou que acham que "nós outros" pensamos que é inocente.

Sorrir e acenar, virar costas e ignorar, voltar atrás e mostrar um dedo e mandar para o ... 

São dias, são pessoas... nem toda a gente suporta muita coisa, muitos nem imaginam a sorte que têm por os jogdores de xadrez terem muita paciência. "Paciência é um trabalho e um dom que cresce contigo" já dizia a minha querida professora Alice. E realmente tinha razão a paciência que fui ganhando para aturar pessoas fúteis e com a profundidade de um dedal. Pessoas que só sabem falar das compras e dos saldos, cores de verniz e mandam sms fúteis, pessoas cuja maior preocupação é saber o que vai vestir ou o que vai fazer para o jantar e ainda têm a lata de atirar postas de pescada sobre a vida académica dos restantes meros mortais que se estão pouco lixando para o que vai naquela revista que estão a folhear.

Sair e vestir preto, passar um lápis carregado nos olhos e pintar as unhas e os lábios de roxo. Pôr uma fita preta e branca no cabelo ou um laço preto e carmim, pegar numa mochila de um padrão diferente e agarrar no livro sobre lobisomens. Ao fim do dia chegar a um quarto cheio de filmes de terror, livros, barbies e peluches. 

Viver sem saber como será o amanhã, não me ralando o que raio pensam as "misses".

Há-de chegar o dia em que de braço dado saio porta fora não olhando para trás deixando implícita a mensagem do "até nunca e se possível morram longe".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:17

Escadas rolantes

por Pantapuff, em 22.06.11

Quem faz a sua vida em Lisboa (trabalhar, estudar) usa o metro como meio de transporte preferencial. Eu não sei o que vocês acham, mas eu cá ganhei muitos cabelos brancos com estas viagens longas e tortuosas.

A primeira coisa que se faz é ligar o mp3, ou o telemóvel já que o outro aparelhito decidiu morrer e vai em breve ser sepultado com a minha mochila…Até lá ver se o telemóvel também dura porque o raio da bateria tá também com uma bela duração de 24horas (e sim…eu contei). Por vezes leio um livro, outras fico apenas a ver as coisas que se passam na carruagem. Por exemplo a velhinha beringela, como eu a apelidei, que tem o cabelo pintado de lilás. É brutal! A princípio pensava que era da luz mas afinal não a senhora tem mesmo o cabelo pintado.

 

Mas não é de velhinhas que venho aqui falar… é das escadas rolantes e não, eu não atirei nem preguei uma rasteira a uma velhinha numa escada rolante, ainda.
Quem como eu sobe e desce escadas todos os dias, várias vezes ao dia tende a não ter muita paciência para ficar a descer eternamente (subir não que dá mais trabalho e a mochila anda pesadita).
Normalmente existe uma regra silenciosa que encosta ao lado direito todos os que querem que a escada ande por eles e assim os “sem paciência - que querem apanhar o autocarro para casa sem ter de estar 15 ou 20 minutos à espera de outro” (moi) podem passar e descer a escada.
No entanto nem toda a gente conhece essa maravilhosa ideia de organização e alguns até acham que as escadas rolantes são o melhor sítio para fazer o aquecimento antes de chegar a casa (get a room ok?) e por isso lá ando eu aos ziguezagues nas escadas, algo não muito aconselhável mas sempre é melhor do que o tipo que desde a escada que vai a subir só porque o autocarro dele sai dois minutos antes do meu.

 

Por isso fica aqui um pedido a todos os utilizadores de escadas rolantes, por favor.. deixem-me passar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:41


Pág. 1/3



subscrever feeds


Alexandra Rolo | Pantapuff

Untitled-3.png


Nascida em 1989, em Lisboa e com uma infância marcada por demasiados filmes de ficção científica é formada em História Moderna e Contemporânea (ISCTE-IUL), História Religiosa (FLUL) e Gestão Cultural (ISCTE-IUL). Conhecida online enquanto Pantapuff, é blogger desde 2005 e tem colaborado em diversos projectos online, normalmente ligados às áreas da literatura (fantástica e FC) e da internet. Hoje faz do online a sua vida, trabalhando como gestora de redes sociais. Youtuber, bookworm, cosplayer, nerd, Potterhead e Whovian assumida é normalmente vista de phones, telemóvel, iPad e Kindle. O seu maior medo é ficar sem bateria ou perder o acesso à internet.



Links

Outras Folhas


Alexandra's bookshelf: read

Edge of SweetnessLynda's LaceA Change of SeasonsA wet & wild nightReligions of the WorldLégendes : Créatures fantastiques

More of Alexandra's books »
Book recommendations, book reviews, quotes, book clubs, book trivia, book lists

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.